BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Governo consegue se atrapalhar até com o que é óbvio

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

08 de Junho de 2020 às 09:00

Atualizada em : 08 de Junho de 2020 às 15:17

Foto: Divulgação

MANCHETE
 
O título acima refere-se ao destaque que é dado para algo importante em uma notícia. O Print mostrado pela coluna revela o trabalho correto do jornalista que escreveu a notícia no site do Governo de Rondônia. Minutos depois a reportagem foi tirada do ar.
 
 
LOCKDOWN
 
Na reportagem tirada do ar, que temos guardada aqui no Rondoniaovivo, a Superintendência  de Comunicação de Rondônia escreveu sobre o lockdown decretado pelo governo. O entendimento da Secom é o mesmo de quase todo mundo, menos do governador Marcos Rocha e sua Grei.
 
SERVIL 
 
Em seu governo cativo, Marcos Rocha voltou a se demostrar apático e frisou isso por várias vezes na entrevista coletiva de sexta-feira, 5, não assumindo, como de sua autoria, o isolamento total, que o governo prefere chamar de isolamento restritivo.
 
FIDELIDADE
 
O ilustre governador cada vez deixa mais claro que não vai discordar do seu grande amigo  Messias  por conta de ações que venham a comprometer  a “velha amizade”. Prezado Governador, lealdade e ciência são coisas totalmente distintas. Parece muito óbvio, e é.
 
SURPREENDEU
 
Ontem, o governador Marcos Rocha resolveu mudar a estratégia de isolamento e foi acompanhar o drive-through de teste rápido para COVID-19 em frente ao Centro Político Administrativo – CPA, em Porto Velho.
 
 
LONGA FILA
 
No local, foram realizados aproximadamente dois mil testes rápidos em cidadãos sintomáticos. Marcos Rocha conversou com algumas pessoas e pediu apoio nas medidas para contenção da doença.
 
KITs
 
Para quem testava positivo foi passado um kit com remédios, que incluía a Hidroxicloroquina, medicamento alvo de debates entre os médicos e cientistas sobre a sua eficácia.
 
MALÁRIA
 
Rondônia é um dos poucos estados do país que inseriu a hidroxicloroquina no protocolo de atendimento aos pacientes de COVID-19 desde o início da pandemia. Por ser uma região onde a malária é algo presente, não houve problema de estoque com esse remédio.
 
AÇÃO PONTUAL
 
A lerdeza inicial do governo no combate a pandemia fez ascender o alerta que agora resulta em ações, aparentemente, mais duras. O Secretário Midiático sabe que cenários epidemiológicos diferentes demandam ações pontuais.  Não tem como adotar uma medida que valha para todos ao mesmo tempo.
 
MUITOS EXEMPLOS 
 
Tem lugares que devem ser fechados e outros que podem flexibilizar sempre baseado em indicadores. Medidas de distanciamento mais intensas estão mostrando eficácia no enfrentamento da epidemia. 
 
AÇÃO TÍMIDA
 
Vale ressaltar que o governo até tentou isso, mas não fiscalizou como deveria. Além disso, a população não contribuiu nenhum pouco. Aqui na capital, recebemos muitas denúncias de que em vários locais da cidade tudo segue do mesmo jeito.
 
MULTA
 
Para se redimir do, digamos, descuido anterior, o novo Decreto referente à pandemia prevê multas que serão aplicadas por autoridades de saúde,  segurança pública, e agentes de fiscalização do Estado de Rondônia ou dos municípios.
 
VALOR
 
O que for considerado infração de natureza grave terá o valor da multa fixado em R$ 150 (cento e cinquenta reais), já as infrações de natureza gravíssima, o valor será de R$ 300 (trezentos reais). Em caso de reincidência os valores poderão ser dobrados, sem prejuízo de outras sanções constantes em normas específicas.
 
RESPONSABILIDADE
 
Além  da aplicação de multa, a empresa que não respeitar as normas de segurança de saúde pública pode responder também com medidas administrativas como a apreensão, interdição e cassação de alvará.
 
POLÍCIA
 
Também está autorizado o uso de força policial, bem como da responsabilização penal, pela caracterização de crime contra a saúde pública, tipificado no artigo 268 do Código Penal.
 
INEFICAZ
 
O prefeito de Ouro Preto do Oeste, Vagno Gonçalves Barros (PSDC), suspendeu o uso de testes rápidos enviados pelo Estado na cidade. O prefeito afirma que mais de 10 pessoas tiveram resultado positivo nos testes rápidos, mas em exames de contraprova realizados em clinicas particulares os resultados teriam sido negativos. 
  
RISCO
 
O prefeito denuncia que os testes não tem precisão. Ele afirma que estão dando falso positivo fazendo com que se coloque gente que tem que trabalhar em quarentena. O prefeito acredita que os testes rápidos com erro são os responsáveis pelo grande aumento de casos no Município e em todo o Estado.
 
LACEN
 
O prefeito anunciou que todos os servidores que testaram positivo com o exame rápido agora irão realizar os testes mais demorados que serão encaminhados para o Laboratório Central, em Porto Velho. Vagno Barros diz que além dos falsos alarmes em uma pessoa e família, o município acaba gastando sem necessidade pois distribui medicação para quem não precisa.
 
DOAÇÃO
 
O empresário João Gonçalves Filho doou mais de R$ 1 milhão de reais para a implantação de cinco leitos de UTI, no novo Hospital Municipal de Jaru. 
 
EM CONJUNTO
 
A ação será realizada em parceria com a prefeitura de Jaru.  A previsão de funcionamento será para ainda nesta semana.
 
ESTRUTURA
 
Todos os leitos serão equipados com respirador pulmonar, monitor multiparametros, bomba de infusão, cardioversor, desfibrilador, eletrocardiógrafo e aspirador de secreção.
 
OTIMIZAÇÃO
 
A ação tem como principal objetivo garantir o atendimento de pacientes que tenham complicações em virtude da Covid-19. Além de atender à exigência da capacidade mínima de leitos, e dessa forma possibilitar a reabertura do comércio.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS