BLOCO: Galo da Meia Noite pode ser declarado Patrimônio Cultural de Porto Velho

Considerado um dos maiores blocos do desfile carnavalesco de Porto Velho, o Galo da Meia noite, já com quase 30 anos de instalação

BLOCO: Galo da Meia Noite pode ser declarado Patrimônio Cultural de Porto Velho

Foto: Divulgação

Dirigentes da Sociedade Cultural Galo da Meia estiveram reunidos dia 18 passado com o vereador Aleks Palitot (PTB) para tratar, dentre outros assuntos, da declaração que poderá ser outorgada ao popular bloco carnavalesco como patrimônio cultural imaterial do município de Porto Velho. O encontro aconteceu no gabinete do vereador na Câmara Municipal e, segundo o presidente, Carlos Adalberto Corbin Castro, o Carlinhos do Galo, a reivindicação apresentada pela diretoria do Galo foi muito bem recepcionada pelo político trabalhista.  Magna Souza, diretora e fundadora da agremiação, e Rosinaldo Machado, da assessoria de imprensa, também participaram da reunião.

 

 

Considerado um dos maiores blocos do desfile carnavalesco de Porto Velho, o Galo da Meia noite, já com quase 30 anos de instalação (foi fundado em 22 de novembro de 1992), arrasta dezenas de milhares de brincantes durante seu percurso, realçando com vivas cores as luminâncias, travessas e irreverentes cifras de um frevo ou uma marchinha, as laudas de um quarto de século de uma das mais lustrosas e reluzentes páginas da nossa cultural popular de Porto Velho, como diz Altair dos Santos Tatá, sempre movido a muita marchinha, frevos e samba-enredo. O bloco nasceu em etílica reunião no Bar do 100 pescoço, no bairro Caiari, possui história e identidade e tem Caúla, Boquinha, Carlinhos e Magna como seus fundadores originais.  

 

Na avaliação da diretoria do Galo, o encontro com o vereador foi muito proveitoso e animador, já que, além de achar muito interessante o pleito apresentado pelos carnavalescos, o parlamentar Aleks Palitot sugeriu que uma farta documentação seja encaminhada ao seu gabinete para dar início à feitura e encaminhamento do anteprojeto de lei dentro do Parlamento Municipal, que deverá apreciar e votar a matéria futuramente.

 

Para subsidiar o trâmite da propositura legal e política que certamente levará o Galo a ser declarado patrimônio cultural imaterial da cidade de Porto Velho, os diretores da agremiação momesca incluirão no bojo documental, entre fotos, vídeos e testemunhos, um exemplar do livro Galo da Meia Noite Uma Festa a Mais, onde estão registradas todas as fases de nascimento, acontecimentos, testemunhos, homenagens e desenvolvimento do bloco até os dias atuais, quando se afirma como vitoriosa e essencial entidade da cultura popular do Estado de Rondônia. É como disse o prefaciador do livro que conta a história do Galo: “saltando do poleiro e indo além do seu envolvente terreiro festivo, O Galo da Meia Noite também coleciona marcantes ações sociais ao curso de sua história, o que fê-lo diferenciado e inovador”.

 

Ao final do encontro, Palitot foi agraciado com vários itens de um kit-presente doado pelos diretores do Galo da Meia Noite.

Direito ao esquecimento

Você concorda que a avenida 7 de Setembro, no centro de Porto Velho, seja de mão dupla?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública. Vote quantas vezes quiser!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS