RAISSA DOURADO: Documentário rondoniense ‘Vozes da Memória’ será exibido na Mostra de Cinema Brasil

A programação do festival se estende até o dia 3 deste mês

RAISSA DOURADO: Documentário rondoniense ‘Vozes da Memória’ será exibido na Mostra de Cinema Brasil

Foto: Raissa Dourado

A terceira edição da Mostra Cinemas do Brasil, intitulada Memorabilia dos Cinemas de Rua, iniciou as exibições virtuais no dia 1º de outubro com mais de 30 produções de diversos estados do país, disponíveis no site da mostra até o final do mês (clique aqui).

O documentário “Vozes da Memória”, produzido e dirigido por Raissa Dourado, de Porto Velho, Rondônia, foi selecionado para ser exibido no festival. A programação do evento se estende até o dia 31 deste mês (Outubro).

 

Uma programação paralela será realizada promovendo encontros com realizadores, pesquisadores, coletivos/movimentos, além de uma conversa sobre literatura relacionada ao tema Cinema de Rua; a programação gratuita da mostra on-line está disponível no site. A terceira edição no formato presencial segue até 2022. Junto às edições anteriores, o site já abriga mais de 70 filmes com a temática cinemas de rua.

 

Para esta edição, a mostra contou com mais de 200 produções inscritas. Foram 31 filmes selecionados e uma websérie sobre cinemas de rua, personagens de cinema e ações cineclubistas, com títulos documentais, ficcionais e experimentais. A 3ª Mostra Cinemas do Brasil retoma a importância da reabertura dos espaços que trazem memórias e histórias.

 

As exibições em formato híbrido estão distribuídas nos recortes: Diálogos com o cinema, que faz um recorte da mostra com filmes que dialogam sobre os cinemas de rua do país; Cinema de rua e novas mídias, com filmes que expõem a resistência dos cinemas de rua do Brasil em meio ao advento das novas mídias e tecnologias tais quais VHS, DVD e streaming; Cinema em toda parte, com filmes sobre cinemas não convencionais; Memórias de Cinema, que apresenta filmes sobre cinemas memoráveis; Por trás da tela, que apresenta filmes sobre projecionistas; Protagonistas de cinema, com filmes sobre personagens e personalidades protagonistas dos cinemas de rua do país; Sessão proibida, que apresenta filmes com temática nos cinemas pornô; e Subúrbio em Transe, com filmes produzidos pelo coletivo carioca Subúrbio em Transe.

 

A novidade desta edição é que as televisões públicas do Nordeste, integrantes das duas edições anteriores da mostra, como TVE Bahia e TVPE, terão recortes específicos das produções dos estados; a TV Aperipê, de Sergipe, exibirá um recorte contemplando as produções nordestinas.

 

Com a reabertura de espaços exibidores fechados por conta da pandemia de Covid-19, a 3ª Mostra Cinemas do Brasil irá promover sessões presenciais em diversas capitais. Já estão confirmadas: La Paz (Bolívia), Rio de Janeiro (Cinemateca do MAM), Jacobina (Cineclube Payaya), Florianópolis (MIS, Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina), Além Paraíba (PopCine – Circuito Popular de Cinema), Guaíba (Cineclube Paradiso), Belo Horizonte (Instituto Humberto Mauro), Mateus Leme (Cineclube da Casa de Cássia), Olinda (Território Cena PE), Leme (Cine Avenida/Casa da Praça/Etec Deputado Salim Sedeh), Manaus (Cine Casarão) e Baixo Guandu (Cineclube CinemAqui). A mostra tem interesse em exibir nas cidades de Recife, Salvador, São Paulo, Aracaju e Belém; outros espaços exibidores poderão demonstrar interesse em receber o grande circuito exibidor da 3ª Mostra Cinemas do Brasil através de inscrição no site da mostra.

 

A terceira edição contemplou novamente a diversidade dos filmes inscritos com diferentes recortes das edições anteriores. Pensada como janela de exibição de filmes que retratam as histórias dos cinemas de rua extintos ou em processo de reabertura, personagens de cinema e ações cineclubistas, a curadoria destaca obras que exaltam as salas de cinema fundamentais para o audiovisual brasileiro, além de dialogar com a importância do retorno destes espaços; são trabalhos extremamente criativos do ponto de vista da linguagem e da estética das artes cinematográficas. A curadoria foi composta por Eudaldo Monção, realizador, idealizador e coordenador da mostra; e Priscila Urpia, especialista em cinema, jornalista, curadora e integrante do Coletivo #CineRuaPE. 

 

Veja a programação completa, clique aqui.

Direito ao esquecimento

Quem é o favorito ao título do Brasileirão 2021?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública.

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS