BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

BEST SELLER: ‘Mais esperto que o diabo’ escrito em 1938 é o mais vendido em 2020

O manuscrito esteve fora do alcance dos leitores por mais de setenta anos

Publishnews

22 de Dezembro de 2020 às 08:31

Atualizada em : 23 de Dezembro de 2020 às 08:49

Foto: Divulgação

No ano de 1938, o mundo mal se recuperava da Primeira Guerra Mundial, quando Hitler resolve ampliar o Império Alemão, anexando a Áustria e territórios da então Tchecoslováquia e lançava olhar para conquistar também a Polônia.

 

Era o prenúncio da Segunda Guerra que eclodiu no ano seguinte. A economia mundial também vinha se recuperando da Grande Depressão iniciada em 1929, mas uma recessão iniciada em 1937 nos EUA fez o PIB americano cair 10% e o desemprego alcançar 20% da população norte-americana da época.

 

Foi nesse cenário que Napoleon Hill, na época, com 55 anos de idade, escreveu Mais esperto que o diabo (Citadel), livro que deve encerrar 2020 como o mais vendido do ano, com 109.333, ultrapassando o bicampeão (2018 e 2019) “A sutil arte de ligar o foda-se” (Intrínseca), que ficou em segundo em 2020, com 101.832.  

 

Do mil ao milhão (HarperCollins), de Thiago Nigro, completa o pódio, com 75.814. A lista tem mais uma semana pela frente, mas dificilmente mudará esse cenário; o clássico da autoajuda deve levar o troféu de livro do ano no Prêmio PublishNews 2020.

 

Categoria ficção

 

Em Ficção, o primeiro lugar está com Sol da meia-noite (Intrínseca), de Stephenie Meyer. O quinto livro da franquia Crepúsculo teve 43.020 cópias vendidas ao longo do ano. Deve destronar A garota do lago (Faro), de Charlie Donlea, vencedor da categoria no ano passado. A revolução dos bichos (Companhia das Letras), de George Orwell, ficou em terceiro. O livro que entra em domínio público no ano que vem teve 32.075 cópias vendidas pela apuração do PN.

 

Categoria - não Ficção

 

Disputa mais apertada em Não Ficção. Mindset (Objetiva), de Carol Dweck, está em primeiro lugar, com 42.127 exemplares vendidos até agora. São 586 cópias a menos que o segundo lugar – Mulheres que correm com lobos, de Clarissa Pinkolas Estes, resgatado pela Rocco. Considerando que, nessa semana, Mulheres que correm com lobos vendeu 1.394 cópias e Mindset 856, grandes chances de ter uma virada aqui. O terceiro lugar da categoria ficou com Escravidão (Globo), de Laurentino Gomes, com 37.147.

 

Os dois primeiros lugares do Ranking Geral coincidem com os dois primeiros lugares de Autoajuda. O pódio da categoria fica completo com O milagre da manhã (BestSeller / Record), de Hal Elrod, com 61.191 cópias vendidas.

 

Harry Potter ocupa as duas primeiras posições da Lista de Infantojuvenil. O box com os sete livros da saga escrita por J.K. Rowling e aqui publicada pela Rocco lidera a categoria, com 52.887. A edição capa dura de Harry Potter e a pedra filosofal (Rocco) ficou em segundo, com 28.047. O diário perdido de Gravity Falls (Universo dos Livros), de Alex Hirsch, ficou em terceiro, com 27.036.

 

O livro de Thiago Nigro que aparece em terceiro no Ranking Geral é o líder absoluto da categoria Negócios. Foram 75.814 cópias vendidas, quase 27,5 mil a mais do que o segundo colocado, Decida vencer (Gente), de Eduardo Volpato, que vendeu 48.354 de janeiro até agora.

 

Se tudo mais se mantiver constante até a última semana do ano, a Sextante levará mais uma vez o troféu de Editora do Ano do Prêmio PublishNews, com 56 títulos emplacados na Lista Anual. A Gente e a Intrínseca ficaram em segundo, com 48. Na sequência, aparece o Grupo Companhia das Letras que emplacou até agora 47 títulos.

 

As novidades da semana

 

Na semana, Atitude positiva diária (Gente), de Eduardo Volpato, é o campeão de vendas, liderando o Ranking Geral, com 4.146 cópias vendidas. Mais esperto que o diabo ficou em segundo, com 3.209 e Uma terra prometida (Companhia das Letras), de Barack Obama, em terceiro, com 3.199.

 

Ao todo, a lista trouxe 11 novidades nessa semana. As mais volumosas estão em Autoajuda: Doidas no divã (Buzz), de Cris Linnares, em quarto, com 1.130; e Pílulas de resiliência (Gente), de Robson Hamuche, em quinto, com 1.110.

 

Números acima dos mil exemplares também em Negócios: Princípios do estrategista (Intrínseca), de Felipe Miranda e Ricardo Mioto, ficou em terceiro, com 1.455; Faça suas próprias leis (Gente), de Sam Jolen, pontuou em 13º, com 589 e Desperte seu conhecimento milionário (Gente), de Ana Tex, Luciano Larrossa e Ana Martha Tex, em 17º, com 503.

 

Em Ficção, dois velhos conhecidos da Lista aparecem com títulos novos. Nicholas Sparks com O retorno (Arqueiro), ocupando a posição de número 14, com 403, e Rupi Kaur, com Meu corpo minha casa (Planeta), ocupando a 17, com 369.

 

Mais três novidades em Não Ficção. A nova edição de Sapiens (Companhia das Letras), de Yuval Noah Harari, ficou em oitavo, com 662. Aqui vale uma errata. Na nota sobre a lista da semana passada, o PublishNews anunciou a chegada do título ao ranking, mas tivemos que atualizar os números e o livro acabou ficando de fora. Volta agora, real / oficial. A categoria recebeu ainda as novidades: Crianças desafiadoras (Gente), de Clay Brites e Luciana Brites, ocupando a posição 17, com 510, e Mulheres de minha alma (Bertrand), o novo de Isabel Allende, que ocupa a 19, com 429.

 

Infanto Juvenil

 

Estreia dupla em Infantojuvenil. O livro Now United marca a estreia também da editora Book One na Lista. Foram 576, suficiente para garantir o 11º lugar. No topo do Ranking Semanal das Editoras ficaram a Gente e a Intrínseca, que emplacaram 13 títulos cada. O Grupo Companhia das Letras ficou com a prata, com 12 e o bronze ficou com o Citadel Grupo Editorial, que emplacou 11 títulos.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS