BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

LITERATURA: ‘Pequeno manual antirracista’ fica no topo dos livros mais vendidos

O livro divide o pódio com Decida vencer (Gente), de Eduardo Volpato, e A sutil arte de ligar o foda-se, se (Intrínseca), de Mark Manson

Publish news

23 de Novembro de 2020 às 11:15

Foto: publishnews

No dia 20 de novembro de 1695 morreu Zumbi dos Palmares. Líder do maior quilombo do período colonial, Zumbi é um ícone da luta dos negros no Brasil e é em sua homenagem que o Brasil celebra, todo dia 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra.

 

 Não por acaso, a Lista dos Mais Vendidos publicada na  sexta-feira (20) é liderada pelo Pequeno manual antirracista (Companhia das Letras), de Djamila Ribeiro. Foram 2.826 cópias vendidas.

 

No ano, o livro ocupa o sétimo lugar da Lista de Não Ficção, com quase 22 mil exemplares vendidos. A obra se tornou leitura obrigatória para quem quer combater o racismo estrutural e entender de negritude, branquitude e violência racial.

 

O livro divide o pódio com Decida vencer (Gente), de Eduardo Volpato, com 1.852, e A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca), de Mark Manson, com 1.747.

 

Na comparação com a semana anterior, os números gerais da lista cresceram 8%. Não Ficção colaborou com crescimento de 49% e Infantojuvenil com 29% de crescimento.

 

E vem de Infantojuvenil, o estreante-destaque da semana. Lá apareceu pela primeira vez Diário de um banana: Vai fundo (VR). Foram 595 cópias vendidas, número suficiente para colocar o novo título, o 15º, da franquia de Jeff Kinney na terceira posição da categoria.

 

Três novidades também em Não FicçãoSe quiser mudar o mundo (Planeta), de Sabrina Fernandes, com 224; Retiro de advento e Natal 2020 (Loyola), com 195, e Queime depois de escrever (Sextante), de Sharon Jones, com 190.

 

Outras cinco novidades aparecem na lista dessa semana. Em Autoajuda, foram dois: Papo reto (Alta Books), de Kadú Pimentel, na quinta posição, com 644, e Lições de um monge para o século 21 (Buzz), de Gelong Thubten, em nono, com 467. E em NegóciosTrabalhe menos ganhe mais (Buzz), de Alex Soojung-Kim Pang, e Persuasão (Buzz), de Maytê Carvalho, que ficaram empatados na oitava posição, com 448, e Gratidão (Alta Books), de Gary Vaynerchuk, na 17ª, com 259.

 

Pódio de peso no Ranking das Editoras. Oito editoras ocupam as três primeiras posições. O ouro ficou com a Intrínseca e a Sextante, que emplacaram 11 títulos cada. A Alta Books, o Citadel Grupo Editorial e o Grupo Companhia das Letras ficaram com a prata ao colocar nove títulos na lista. O bronze ficou a Gente, HarperCollins e Rocco, que colocaram cinco.

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS