BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Policial militar de folga é morto e criminosos roubam arma

Demontie Pereira Leite Júnior, que também pilotava uma moto, foi alvejado na altura do tórax e chegou a ser levado ao pronto-socorro, mas não resistiu.

FOLHAPRESS

13 de Outubro de 2020 às 08:56

Foto: Divulgação

O soldado Demontie Pereira Leite Júnior, 35, foi morto após ser baleado na manhã do úlimo domingo (11) durante um assalto no Capão Redondo, zona sul de São Paulo. O policial militar havia acabado de deixar o plantão e retornava para casa, à paisana, pela avenida Felipe Carrillo Puerto quando foi abordado por dois criminosos em uma motocicleta, por volta de 6h30.
 
Júnior, que também pilotava uma moto, foi alvejado na altura do tórax e chegou a ser levado ao pronto-socorro do Hospital Municipal do Campo Limpo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A arma do policial foi levada pelos bandidos, mas a motocicleta permaneceu caída no local.
 
A vítima era lotada no 12º batalhão da PM, no bairro do Campo Belo, também na zona sul da capital paulista. O caso foi registrado como latrocínio (roubo seguido de morte) no 47º DP (Capão Redondo). Ainda não há informações sobre os autores do crime.
 
SEGUNDO CASO
 
Esta foi a segunda ocorrência envolvendo assassinato de policial militar no bairro do Capão Redondo em menos de 15 dias. No dia 29 de setembro, o soldado André Luís Roberto, 25, também foi alvo de bandidos quando trafegava pela região. Assim como Demontie, Roberto estava de folga e pilotava uma moto quando foi abordado por três criminosos, em duas motos, na rua Aviadora Anésia Pinheiro Machado.
 
O policial teria reagido à abordagem quando foi atingido. Um homem de 18 anos, suspeito de participar do crime, morreu depois de supostamente trocar tiros com policiais durante tentativa de fuga.
 
PRISÃO
 
Foi preso na noite do último sábado (10) um dos suspeitos de ter matado o policial civil Eduardo In Chang, 33. Ele foi morto no mesmo dia após reagir a um assalto enquanto lavava o carro em frente à sua casa, na região do Butantã (zona oeste).
 
O suspeito foi preso na comunidade São Remo, também na zona oeste. Foram apreendidas as bicicletas roubadas da casa do policial. Outros dois homens ainda estão foragidos. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, gestão João Doria (PSDB), um deles já foi identificado. O caso foi registrado no 51º DP como latrocínio.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS