BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

INVESTIGAÇÃO: Moro chega à sede da PF para assistir a vídeo de reunião com Bolsonaro

Ex-ministro irá assistir a vídeo de reunião ministerial na qual presidente teria exigido mudanças na chefia da Polícia Federal

correio braziliense

12 de Maio de 2020 às 09:53

Foto: Divulgação

 

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro chegou às 7h41 desta terça-feira (12/5) à sede da Polícia Federal em Brasília.
 
No local, ele irá assistir ao vídeo da reunião entre ministros e o presidente Jair Bolsonaro na qual, segundo o ex-juiz federal, o chefe do Executivo teria exigido mudanças na chefia da PF e ameaçado demitir o ex-ministro. A gravação foi apontada por Moro com uma das provas da acusação que fez contra Bolsonaro de interferência política na corporação. 
 
 
A Advocacia-Geral da União (AGU) garante que o vídeo está completo. A gravação foi apontada por Moro com uma das provas da acusação que fez contra Bolsonaro de interferência política na corporação. O vídeo foi entregue à PF após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, que relata o inquérito que investiga possível interferência política de Bolsonaro na PF. Na última segunda-feira (11/5), ele determinou que a corporação faça a perícia das imagens.
 
O presidente Jair Bolsonaro disse na última segunda-feira (11/5) que está "zero preocupado" com o conteúdo do vídeo. "Eu nunca ofendi ninguém. Eu nunca agredi ninguém. Eu nunca ameacei ninguém", afirmou.
 
Bolsonaro também se mostrou insatisfeito com o fato de as imagens terem sido disponibilizadas de forma completa. O presidente disse esperar que seja extraído da gravação apenas a parte que interessa ao inquérito. "O restante, eu trarei de política externa. Não é justo alguém achar que deve divulgar isso", pontuou.
 
 
Serão ouvidos ainda nesta terça-feira (12) os ministros Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Eles foram chamados porque estiveram presentes na reunião ocorrida em abril.
 
No dia 2 de maio, em seu depoimento à PF de mais de oito horas, Moro disse que os ministros em questão também tinham presenciado conversas entre ele e o presidente na qual Bolsonaro teria solicitado a troca do comando na PF.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS