BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

AGRICULTURA FAMILIAR: Estado será pioneiro na implantação de projeto piloto do Programa Famílias Fortes

Implantação do Programa fortalecerá ainda mais o relacionamento entre os Governos Federal e Estadual

ASSESSORIA

18 de Dezembro de 2020 às 14:38

Atualizada em : 18 de Dezembro de 2020 às 15:02

Foto: Divulgação

Primar pelo desenvolvimento de uma sociedade saudável, através do fortalecimento da família. Este é um dos pilares que norteia o Governo de Rondônia, por meio das ações de suas secretarias. O reflexo dessa visão de trabalho atraiu os olhares do Governo Federal, representado pela secretária Nacional de Família, Angela Vidal Gandra da Silva Martins, que veio ao Estado para conhecer o cenário das famílias no âmbito da agricultura, com intuito de dar o ponta pé inicial na implantação do projeto Piloto do Programa Famílias Fortes do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (Mmfdh).
 
Em reunião com o secretariado do Governo do Estado, liderada pelo secretário-chefe da Casa Civil, José Gonçalves da Silva Júnior, nesta quinta-feira (17), no Palácio Rio Madeira, a secretária Nacional detalhou sua visita ao Rancho Alegre, no município de Candeias do Jamari, que conta com 157 famílias nas unidades produtivas, e vão ser contempladas com a aplicação do programa.
 
A secretária Nacional explicou que o propósito do Governo Federal é instigar o olhar especial para a família em cada município, e Rondônia foi o Estado escolhido, por apresentar uma característica agropecuária muito forte. Tem agricultura familiar e ao mesmo tempo alinhado com pessoas do mesmo parentesco.
 
“Decidimos vir a Rondônia, com indicação da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), pois com base nessas características, compreendemos que o Governo do Estado anseia pela promoção humana, não somente econômica da família. Por essa razão resolver desenvolver aqui o projeto piloto. Ficamos maravilhados com o acolhimento e a visão do Estado, que vem de encontro ao que estamos propondo”, destacou detalhando ainda que o programa envolve capacitações e fortalecimento das relações familiares. Com isso, elas trabalham melhor e ao mesmo tempo vivem melhor em comunidade, que é uma característica da agricultura familiar. A partir daí o Programa será apresentado às famílias no decorrer de sete encontros.
 
RONDÔNIA COMO REFERÊNCIA NACIONAL
 
O coordenador-geral de Crédito Fundiário, Alberto Batista da Silva Filho também esteve acompanhando a visita da secretária nacional e destacou o progresso do Estado no crédito fundiário no ano de 2020. “É um prazer estar mais uma vez em Rondônia, sendo este o número um em contratações de créditos fundiários neste ano, onde contratamos mais de 300 propostas no valor de acima de R$ 40 milhões aplicados. A nossa demanda foi de apoiar a Secretaria Nacional da Família, e não tivemos dúvida alguma em apontar Rondônia, para ser o Piloto do programa. Pois entendemos que os trabalhos estão funcionando bem e que tem dado um suporte grande ao crédito-fundiário. Esperamos em 2021 avançar mais ainda nas contratações dos créditos-fundiários, por meio da Seagri e trazer essa política familiar. Temos a certeza que as coisas vão prosperar ainda mais entre Governo Federal e o Estado de Rondônia”, salientou.
 
O secretário de Estado da Agricultura, Evando Padrovani reforçou a visão alinhada do Governo do Estado e Governo Federal com a soma das políticas públicas que irão trazer benefícios, principalmente à área rural. “Nós temos uma missão como Governo, buscando um país melhor e um Estado melhor, estendendo essas políticas a quem precisa também nas propriedades rurais, que somam mais de 140 mil propriedades em todo o Estado, representando 85% da agricultura familiar. Essa política vem para fortalecer a família no campo e com isso, vamos começar a garantir a sucessão familiar no âmbito rural”, enfatizou.
 
A indicação do Estado a ser berço de um projeto piloto oriundo do Governo Federal demonstra o forte potencial e a certeza que Rondônia segue no caminho certo, sendo terreno de solo fértil para a implantação do Programa Famílias Fortes, tornando-se exemplo para o Brasil.
 
SOBRE O PROGRAMA
 
O projeto piloto do Programa Famílias Fortes, consiste em sete encontros semanais, viabilizados por facilitadores, para famílias com filhos com idade entre 10 e 14 anos para promover o bem-estar, fortalecer processos de proteção e contribuir com a resiliência familiar.
 
Entre os objetivos específicos do programa estão: ensinar pais e filhos a desenvolverem maneiras eficazes de comunicação e relacionamento, mostrar aos pais a importância de apoiar os filhos, ensinar os filhos a lidar com o estresse e a pressão dos amigos e promover uma expectativa de futuro aos jovens.
 
De acordo com a metodologia, a relação positiva entre familiares cria condições favoráveis para o bom desenvolvimento dos filhos e tende a afastá-los de condutas de risco.
 
Assim, os principais resultados esperados para os participantes do programa são: melhoria da interação entre pais e filhos; melhoria do rendimento escolar e maior interesse e envolvimento dos pais na rotina escolar dos filhos, entre outros.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS