BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

RONDÔNIA SEM AFTOSA: Campanha de declaração de rebanhos à Idaron inicia nesta sexta-feira, 1º

A agropecuária é um dos setores mais importantes da economia rondoniense e teve sua participação, no valor adicionado do Estado, elevada de 13,9% para 15,0%, além de ter crescido 19,6% em volume, entre os anos de 2016 e 2017

ASSESSORIA

30 de Abril de 2020 às 14:23

Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira (1º de maio) inicia em Rondônia o período que o produtor rural tem para fazer a declaração obrigatória de rebanhos junto a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado(Idaron). Criadores de bovinos, bubalinos, suínos, caprinos, ovinos (animais suscetíveis à Febre Aftosa), além de equídeos e aves, deverão obrigatoriamente declarar seus rebanhos.
 
“Rondônia vive uma nova realidade em relação à Febre Aftosa. A partir deste ano, seguindo o plano estratégico do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o governo do Estado recebe autorização para suspensão da vacinação. Diante desse novo cenário, precisamos estar ainda mais comprometidos para alcançar o almejado reconhecimento internacional de área livre de Aftosa sem vacinação. Por isso, é de extrema importância que o produtor faça a declaração dos rebanhos”, explicou o presidente da Agência, Júlio Cesar Rocha Peres.
 
A agropecuária é um dos setores mais importantes da economia rondoniense e teve sua participação, no valor adicionado do Estado, elevada de 13,9% para 15,0%, além de ter crescido 19,6% em volume, entre os anos de 2016 e 2017, segundo dados da Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), divulgados em novembro do ano passado.
 
Considerando esse fator, ainda que em tempo de pandemia, a Idaron continua realizando suas atividades com disponibilização de novas tecnologias, priorização do autoatendimento, sem prejuízo ao setor produtivo. Mesmo com uma equipe engajada, a Agência precisa da parceria e comprometimento do produtor para que ele não deixe de declarar o rebanho. “A declaração é fundamental. Através dela, a Idaron tem bases concretas para desenvolver ações estratégicas direcionadas ao efetivo controle sanitário e monitoramento dos rebanhos, garantindo assim o controle de focos de doenças e a saúde, tanto dos animais quanto do consumidor”, acentua o presidente da Idaron.
 
A declaração pode ser feita a partir desse 1º de maio, pela internet, no site da Idaron (www.idaron.ro.gov.br), pode ser enviada por e-mail ou WhatsApp (da unidade mais próxima da propriedade do declarante) ou por telefone. “Pela internet, quem já cadastrou senha para a emissão de ‘e-GTA’ (Guia de Trânsito Animal Online) pode usar a mesma senha para fazer a declaração dos rebanhos. Quem ainda não efetivou login e senha para acesso ao sistema da Idaron, basta entrar no site da agência, pelo computador ou celular, e cadastrar a senha”, destacou Júlio Cesar.
 
COMPROMETIMENTO
 
Além das ações da Idaron, a campanha de declaração de rebanhos tem recebido importante reforço das secretarias do Governo e entidades governamentais e não governamentais ligadas à agropecuária. “Rondônia está dando um importante passo para o agronegócio brasileiro. Ao declarar nosso rebanho, estamos fortalecendo nossa economia e certificando o consumidor da qualidade de nossa produção. Um rebanho sadio e inspecionado, além de garantir produtos de qualidade, eleva Rondônia a mercados ainda mais rentáveis. Vamos mostrar que somos capazes de manter o estado livre da Febre Aftosa sem que haja a necessidade de vacinação”, destacou o governador do Estado, Coronel PM Marcos Rocha. “Com a parceria do produtor, venceremos mais esse desafio”, completou.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS