BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Saiba quem são os vereadores que estarão fora do páreo em 2018 e por quê

COLUNA

16 de Novembro de 2017 às 15:31

Foto: Divulgação

Agora que o leitor já sabe quantos e quais são os vereadores de Porto Velho que concorrerão às eleições de 2018, respondendo aos que me perguntaram, dou-lhes os nomes dos parlamentares que prometeram concluir seus mandatos, começando pelo vereador Edwilson Negreiros.

Como é do conhecimento de muitos, o vereador Edwilson Negreiros foi eleito em janeiro deste ano, antecipadamente, para presidir a Câmara Municipal no período de 2019 a 2020. Tudo, evidentemente, como manda o Regimento Interno. Tanto que ninguém bateu às portas da Justiça para contestar o pleito.

Dificilmente ele trocaria um orçamento robusto de quase quarenta milhões de reais por ano, com os quais poderia fazer um bom trabalho, sobretudo com os servidores efetivos e, posteriormente, tentar uma reeleição em condições mais favoráveis, para entrar numa disputa dispendiosa e extremamente acirrada.

Mas isso não quer dizer que o clã dos Negreiros ficará sem representante na disputa para a Assembleia Legislativa de Rondônia. A simpática Ana Maria Negreiros (ex-vereadora e candidata a vice na chapa do candidato à reeleição Mauro Nazif) já está preparando as malas com destino a ALE/RO, tendo como principal cabo eleitoral ninguém menos do que o ex-vereador e ex-deputado estadual Ramiro Negreiros – seu pai.

À semelhança de muitos que ocupam uma cadeira no parlamento municipal, Jurandir Bengala não esconde o desejo de um dia chegar à Assembleia Legislativa, mas a fidelidade ao amigo e deputado estadual Ribamar Araújo tem falado mais alto.

Em 2018, Jurandir arregaçará as mangas, mais uma vez, para reeleger seu parceiro político de longas e difíceis jornadas e, acredite, tem tudo para emplacar seu terceiro mandato. Basta reparar o trabalho que Ribamar Araújo vem realizando junto aos pequenos e médios produtores rurais. 

O jovem vereador Luan da TV permanecerá no posto até o final. E por motivos óbvios. Seu pai (o deputado estadual Aécio da TV) tentará a reeleição e, pelo andar da carruagem, tudo indica que logrará êxito. Gratifica saber que parte da verba indenizatória, destinada ao seu gabinete (que poderia ser usada para contratar cabos eleitorais, parentes e aderentes e amigos de amigos) vem sendo aplicada na execução de programas e projetos sociais. É isso aí, deputado...

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS