NÃO ENTRA: Argentina cortará ‘drasticamente’ a chegada de voos provenientes do Brasil

Objetivo é restringir os voos do Brasil tanto quanto possível

NÃO ENTRA: Argentina cortará ‘drasticamente’ a chegada de voos provenientes do Brasil

Foto: Divulgação

 

 Argentina irá restringir ainda mais os voos provenientes do Brasil. Haverá redução drástica de frequência de viagens aéreas entre os dois países e um maior “aperto” nos controles de fronteira para evitar a chegada da segunda onda da pandemia e a circulação de novas cepas do coronavírus.
 
Até o fim de semana, o presidente da Argentina, Alberto Fernández, vai autorizar estas novas restrições às viagens de/para o exterior.
 
Também foi acordado a restrição de voos de outros países da região, Europa, México e Estados Unidos. No entanto, fontes oficiais admitiram que o foco agora será mesmo o Brasil.
 
Além disso, argentinos que voltarem ao país terão que pagar pelo teste de Covid-19 e, se apresentarem algum sintoma, deverão ser isolados. Até agora, apenas algumas jurisdições, como cidade e província, os cobriam.
 
“Estão sendo feitos trabalhos para restringir fortemente a entrada do Brasil com restrições drásticas na frequência dos voos de lá”, afirmou o governo.
 
O número de casos registrados na Argentina nesta terça-feira (24) – mais de 9 mil – obriga o Executivo a restringir ainda mais a entrada no país.
 
“Estão sendo feitos trabalhos para restringir fortemente a entrada do Brasil com restrições drásticas na frequência dos voos de lá”, afirmou o governo. Há dúvidas e cautela sobre a agressiva cepa de Manaus, que já foi registrada em províncias como Córdoba, embora por enquanto não haja transmissão comunitária.
 
“O mais importante é que as medidas foram definidas neste final de semana e as medidas estarão prontas e quem voltar terá que pagar pelos testes no aeroporto. Haverá acompanhamento da quarentena em casos positivos e o objetivo é restringir os voos do Brasil tanto quanto possível “, disse uma fonte oficial que aguardava a reunião.
 
A Agência Nacional de Aviação Civil da Argentina determinará nos próximos dias a quantidade de voos e pessoas que entrarão no país a partir de Europa, Estados Unidos, Brasil e México, onde já circulam as novas cepas do coronavírus
 
A Agência Nacional de Aviação Civil da Argentina determinará nos próximos dias a quantidade de voos e pessoas que entrarão no país a partir de Europa, Estados Unidos, Brasil e México, onde já circulam as novas cepas do coronavírus.
 
Sendo assim, ficou estabelecido que as frequências dos voo  para o México e Europa serão reduzidas em 30%, o mesmo percentual de voos para o Peru, Equador, Colômbia, Panamá e Chile.
 
Viagens para os Estados Unidos também serão reduzidas. Os argentinos que retornam desses destinos também devem obedecer a um isolamento estrito, que deve ser supervisionado pelas jurisdições.
Direito ao esquecimento

Você concorda que a avenida 7 de Setembro, no centro de Porto Velho, seja de mão dupla?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública. Vote quantas vezes quiser!

MAIS NOTÍCIAS

Francisco Fornazier

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS