PREOCUPANTE: Fugitivos do CV estão nas ruas e deixam autoridades em estado de alerta

Operação da PF encontrou parte de plano nacional de assassinato de autoridades e policiais penais federais no presídio de Pimenta Bueno, onde 13 detentos fugiram recentemente

PREOCUPANTE: Fugitivos do CV estão nas ruas e deixam autoridades em estado de alerta

Foto: Registro feito em Pimenta Bueno feito logo após a fuga de 13 detentos, sendo pelo menos 5 membros do CV - Reprodução da internet

Apenas dois dias após a fuga de duas grandes lideranças do Comando Vermelho (CV) da Penitenciária Federal de Mossoró (RN), 13 criminosos fugiram da Penitenciária Estadual de Pimenta Bueno na sexta-feira passada (16).

 

Policiais Penais ouvidos com exclusividade pela reportagem do Rondoniaovivo contaram que cinco foragidos são do CV e outros são “devotos da facção”, embora ainda não tenham se declarado formalmente.

 

Em razão disso, o Ministério Público Estadual tem participado ativamente das buscas, por meio do Grupo Especializado de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

 

Plano de assassinatos de autoridades

 

Em 2023, a Polícia Federal deflagrou a Operação Sequaz, para desarticular plano de sequestro e morte de servidores públicos e autoridades, incluindo o ex-juiz e senador Sergio Moro (União Brasil/PR) e o promotor de Justiça Lincoln Gakiya, que integra o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado de São Paulo (Gaeco).

 

Na ocasião, os mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos em cinco estados, incluindo Rondônia. Segundo o plano, os ataques ocorreriam de forma simultânea.

 

Presídio de Pimenta Bueno tem sido recorrente em fugas de detentos de alta periculosidade; segundo forças de segurança, plano de execução de autoridades e policiais penais - Foto: Reprodução da internet

 

Lideranças nas ruas

 

Os fugitivos de Pimenta Bueno que se declararam ser do CV: Jerson Kennedy Barreto da Cunha, Jeferson dos Santos Monteiro, Rosenilton de Oliveira Ramos, Ricardo de Oliveira Costa e Erivelton dos Santos Pereira.

 

No Acre, os fugitivos de Mossoró (RN), Rogério da Silva Mendonça, conhecido como "Querubin", e Deibson Cabral Nascimento, conhecido como “Tatu” ou “Deisinho”, já haviam tentado fugas diversas vezes.

 

Eles foram os principais responsáveis pela turbulência instalada naquele estado em 2023, que só acabou depois de apoio da Força Nacional e da transferência de líderes, incluindo eles, para o sistema penitenciário federal, de onde fugiram no último dia 14 de fevereiro.

 

Fugitivos aterrorizam população

 

Ainda há um criminoso conhecido como Felipinho, possível responsável pela morte do então agente penitenciário Luiz Mondego, em 2013, fugiu da Colônia Penal de Porto Velho recentemente.

 

Na última segunda-feira (19), mesmo foragido, Felipinho manteve a própria namorada refém e atirou contra a polícia. O criminoso foi condenado a mais de 50 anos de prisão, mas em março do ano passado, progrediu para o regime semiaberto e cumpria o restante da sentença na CP da capital, onde não retornou mais.

Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Cleiton Cheregatto em Novo Horizonte do Oeste?
Quem é mais culpado pelas enchentes em Porto Velho?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS