MORTE NA CHÁCARA: Suspeito de participar de crime entrega duas armas, mas pistola de delegado sumiu

As investigações da polícia estão se aprofundando e já foi apurado que após o delegado atirar contra Rafael Simão da Silva, 37, acabou sendo espancado por um grupo de amigos dele e morto com quatro tiros na cabeça

MORTE NA CHÁCARA: Suspeito de participar de crime entrega duas armas, mas pistola de delegado sumiu

Foto: Rondoniaovivo

Acompanhado de um advogado, se apresentou na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida (DECCV) Meyson V. A., suspeito de participação na morte do delegado da Polícia Civil, José Valney Calixto de Oliveira, 44, ocorrida no sábado (24) em uma chácara alugada para eventos na Estradas dos Periquitos, área Leste da capital de Rondônia. 
 
O homem entregou à polícia um revólver e uma pistola bereta calibre 635 que teriam sido usados na morte do delegado. A arma de Calixto calibre .40 ainda não foi encontrada. Ela foi roubada no dia do crime.
 
As investigações da polícia estão se aprofundando e já foi apurado que após o delegado atirar contra Rafael Simão da Silva, 37, acabou sendo espancado por um grupo de amigos dele e morto com quatro tiros na cabeça.
 
Toda a confusão começou após uma brincadeira com uma pedra de gelo. O delegado Calixto não teria gostado e houve discussão intensa.
 
Os ânimos foram acalmados e o delegado retirado do local por uns amigos dele que também se encontravam no ambiente. 
 
No entanto, Calixto teria retornado sozinho à chácara e atirado contra o gerente de um posto de combustíveis, Rafael Simão.
 
O delegado nesta hora teria sido dominado pelo grupo de amigos de Rafael, agredido brutalmente e atingido com quatro tiros na cabeça.
 
Abordado no dia do crime, Edipo T. P.  33, foi flagrado com um revólver calibre 38 e informou que a arma teria sido uma das usadas na execução do delegado. 
 
Édipo foi levado para a Delegacia de Homicídios, flagranteado por participação no assassinato e teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. Ele permanece preso. Mayson foi indiciado e responde em liberdade.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS