BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESTELIONATO: Polícia Civil alerta sobre novo golpe envolvendo advogados e clientes

O Banco Central e a Anatel precisam rever com urgência essas questões”.Salienta ainda que os advogados devem sempre manter contato com sua carteira de clientes,

Rondoniaovivo

30 de Julho de 2020 às 11:09

Foto: Divulgação

 
 
 A Policia Civil, através da delegacia de Ouro Preto do Oeste (RO) orienta a população em geral e, especialmente, advogados e clientes, sobre um novo golpe que vem sendo praticado no Estado de Rondônia.
 
Quadrilhas de estelionatários, associados à advogados legalmente inscrito na OAB, têm acessado processos judiciais eletrônicos de terceiros a fim de obter dados pessoais e informações sobre processos em andamento, com o intuído de enganar os clientes, utilizando-se dos mais variados argumentos.
 
Em um dos casos, a vítima estava sendo processada por uma dívida bancária e o golpista entrou em contato alegando ser advogado do banco, enviando-lhe uma proposta de acordo para quitar a dívida e resolver o processo. A dívida que era de 100 mil reais seria reduzida para 70 mil, devendo ser pago uma entrada de 5 mil reais e o restante parcelado em 60 vezes. A proposta foi enviada pelo estelionatário em forma de petição, como se de fato fosse advogado do banco. 
 
Embora o advogado da vítima tivesse pedido para ela não pagar o boleto até que o acordo fosse confirmado judicialmente, o estelionatário convenceu a vítima a pagar, alegando que o prazo do boleto e do acordo era de apenas um dia e que se não fosse pago, o acordo não poderia ser feito novamente. Após o pagamento, o estelionatário bloqueou o telefone da vítima e então o golpe foi constatado. 
 
O delegado Niki Alves Locatelli esclarece que em uma das investigações, percebeu-se que um mesmo advogado de outro estado da federação estava, estranhamente, acessando vários processos judiciais cadastrados no Tribunal de Justiça de Rondônia. 
 
“Ao que tudo indica, esse advogado seria membro da quadrilha e estaria colhendo dados pessoais e informações processuais, pois nada justificaria o seu acesso a tais processos. Além disso, em quase todos os processos em que havia acesso desse advogado, as vítimas eram contatadas por terceiros com claro intuído de obter vantagem ilícita”.
 
O delegado afirma que é necessário prevenir o golpe, pois a investigação é extremamente difícil e pontua “infelizmente, no Brasil, não temos uma legislação séria em relação a aberturas de contas bancárias e cadastros de chip’s de celulares, pois na grande maioria estão em nome de laranjas, muita das vezes crianças, que sequer sabiam possui conta ou chip.
 
O Banco Central e a Anatel precisam rever com urgência essas questões”.Salienta ainda que os advogados devem sempre manter contato com sua carteira de clientes, alertando-os sobre golpes, pois na maioria das vezes são pessoas simples, sem conhecimento técnico.
 
“A tecnologia trouxe grandes avanços, mas com ela veio um crescimento estrondoso de golpes. Infelizmente o crime de estelionato tem uma pena baixa e quase sempre a impunidade incentiva essa pratica criminosa”.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS