BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

RECLUSÃO: Acusado de tentar matar por ciúmes é condenado a mais de 8 anos

O réu foi condenado sob a acusação de efetuar vários tiros em Valério Araújo da Silveira, por achar, em tese, que a vítima tinha um caso com a sua esposa

ASSESSORIA/TJ

06 de Março de 2020 às 10:25

Foto: Divulgação

Nessa quarta-feira, 4, a sociedade rondoniense, representada por 4 homens e 3 mulheres, presidida pelo juiz Áureo Virgílio Queiroz, do 1º Tribunal do Júri da Comarca de Porto Velho, condenou Wander Sandro da Silva Pinto, pelos crimes de tentativa de homicídio qualificado e porte ilegal de arma, a pena de 8 anos e seis meses de reclusão, mais 24 dias-multa. Porém, o tempo que o réu ficou preso, um ano, 5 meses e 12 dias, foi deduzido do total da pena condenatória. Por isso, o réu vai cumprir 7 anos e 12 dias de reclusão, no regime semiaberto. Ele estava detido desde o dia 21 de setembro de 2018 até a data do seu julgamento.

 

O réu foi condenado sob a acusação de efetuar vários tiros em Valério Araújo da Silveira, por achar, em tese, que a vítima tinha um caso com a sua esposa. Segundo a sentença de pronúncia, a vítima viu um anúncio da venda de um celular na internet, postado por uma mulher denominada de Emile; se interessou pelo objeto e combinou o encontro na casa a anunciante para ver o aparelho. Ao chegar no local combinado com Emile, o réu se aproximou do carro da vítima e disse: - é tu mesmo, é você que está com minha mulher; sacou a arma e deu vários tiros na vítima, que só não morreu porque teve atendimento médico eficaz imediato.

 

O crime aconteceu no dia 9 de setembro de 2018, na Rua Piramutaba, Bairro Lagoa, em Porto Velho. Processo n. 0013932-91.2018.8.22.0501. A sessão de julgamento foi encerrada às 15h30.

 

Atuou representando o Ministério Público, a promotora de Justiça, Alba da Silva Lima, e na defesa do réu, o advogado Evaldo Silvan Duck de Freitas OAB/RO 884. Cabe recurso sobre a sentença condenatória, porém foi negado ao réu o direito de recorrer em liberdade.

 

Próximo julgamento

 

Na próxima segunda-feira, dia 9, Willian Brasil de Moura será julgado sob a acusação de matar, com vários tiros, Antônio Reginaldo Lima de Araújo. Segundo a pronúncia, o acusado entrou na casa da vítima e, de tocaia, o aguardou para matá-lo. A motivação do crime seria de que a vítima estava culpando o réu de ter matado Ney Miranda, e ainda estaria buscando provas acerca de tal crime. O crime aconteceu na madrugada do dia 23 de abril de 2018, na Rua Chirleane, Bairro Igarapé, em Porto Velho. O réu responde à acusação preso.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS