PORTO VELHO: Saiba como ter acesso ao atendimento psicológico infanto-juvenil

CAPS I é referência no acolhimento de crianças e adolescentes de 5 a 16 anos

PORTO VELHO: Saiba como ter acesso ao atendimento psicológico infanto-juvenil

Foto: Divulgação

A psicologia infantil é uma importante ferramenta para que as crianças e adolescentes cresçam saudáveis e com qualidade de vida. Em Porto Velho, o acompanhamento terapêutico é feito no Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPS I), para crianças e adolescentes de 5 a 16 anos, por uma equipe multidisciplinar composta por psicólogos, psiquiatras, técnicos de Enfermagem, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais.
 
 
O CAPS I é especializado no acolhimento e tratamento de menores com distúrbios psicológicos como autismo, psicoses, neuroses graves e todos aqueles que, por sua condição psíquica, estão impossibilitados ou com dificuldades de manter laços sociais e familiares. O atendimento é feito via sistema de portas abertas, através de demanda espontânea, e também por meio dos encaminhamentos recebidos das unidades básicas de saúde.
 
 
Para iniciar o acompanhamento psicológico, o menor deve comparecer ao CAPS I acompanhado dos pais ou responsáveis, com os documentos de identificação de cada um. Em seguida, é feita a triagem e o agendamento do atendimento psicológico e psiquiátrico. Em 2022, de janeiro a dezembro, mais de 10.800 crianças e adolescentes foram atendidos.
 
 
Luzia Viana, diretora do CAPS I, explica que o acompanhamento psicológico infantil é fundamental para melhorar a convivência do menor com amigos e familiares e também no ambiente escolar, além de colaborar na descoberta para as causas de comportamentos atípicos.
 
 
“A psicologia infantil auxilia no processo de desenvolvimento emocional das crianças e adolescentes, para que os menores consigam reconhecer e compreender seus sentimentos e emoções”, esclarece Luzia.
 
 
Ela finaliza dizendo que a participação dos pais na rotina dos filhos é fundamental para identificar comportamentos que sejam anormais.
 
 
"É fundamental que os pais observem os filhos e se atentem a alguns sinais que, se descobertos desde cedo, podem facilitar o tratamento. Alguns comportamentos dão indícios de problemas emocionais como, por exemplo, uma criança introvertida, que não costuma socializar, ou até mesmo um menor se tranca no quarto muitas vezes, usa muitas camisas de manga longa ou chora por qualquer motivo”.
 
 
O CAPS I funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, na rua Dom Pedro II, 2687, São Cristóvão.
Direito ao esquecimento

O que você irá fazer neste carnaval?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS