REFORMA ADMINISTRATIVA: Presidente do Sindeprof defende manutenção do Serviço Público

A PEC 32 deve entrar na pauta de votação na próxima semana, entre os dias 19 e 20 e outubro

REFORMA ADMINISTRATIVA: Presidente do Sindeprof defende manutenção do Serviço Público

Foto: Divulgação

Segundo Ellis Regina, aprovação da PEC 32 vai ocasionar terceirização e precarização dos serviços de saúde e educação
A presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Porto Velho, Ellis Regina, participou na manhã desta quarta-feira 13.10, a audiência pública sobre a Reforma Administrativa, no plenário da Câmara de Vereadores, onde fez uma defesa expressa da manutenção do Serviço Público brasileiro, que está em vias de ser ´implodido´ pela PEC 032, e que deve ser votada na próxima semana, pelo Congresso.
 
“A Reforma que será votada é um desmonte do serviço público, pois privilegia carreiras de Estado e servidores com bons salários, como magistratura e militares, em detrimento dos trabalhadores que ganham pouco. Estamos na iminência de termos retirado direitos nossos que foram conquistados há décadas por uma proposta que pretende terceirizar o serviço público e acabar com nossa estabilidade”, disse. 
 
A reunião contou com a participação maciça de representantes sindicais e de centrais sindicais representativos do serviço público municipal, estadual e federal: SINDEPROF, Sintero, Sinprof, Sinderon, Sinfar, Simero, Sindur, Sinjur, Sinjusta, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam). 
 
O deputado federal Léo Moraes (Pode), participou de forma remota da audiência pública, do plenário da Câmara Federal. Léo declarou publicamente aos dirigentes sindicais que irá votar contra a PEC 32 e, apesar de admitir que a votação será difícil, mas vê chances da proposta não ser aprovada. Segundo ele, mais da metade os oito deputados federais rondonienses são contrários à aprovação da PEC 32. 
 
Ao final da audiência, os representantes sindicais aprovaram dois encaminhamentos importantes: o primeiro deles, reunião com todos os membros da bancada federal no sentido de pressioná-los a votar contra a proposta e, o segundo, viagem dos representantes de cada sindicato até Brasília para participar das mobilizações que os sindicatos, centrais e associações nacionais estão realizando na capital federal.
 
A PEC 32 deve entrar na pauta de votação na próxima semana, entre os dias 19 e 20 e outubro. Uma grande mobilização está sendo realizada na capital federal há pelo menos dois meses por entidades representativas do serviço público em nível nacional. O movimento nacional defende que a Reforma Administrativa não resolverá o problema do serviço público brasileiro, mas sim, a falência total do setor nas mãos da iniciativa privada. 
 
 “A Reforma Administrativa não vai acabar apenas com o serviço público brasileiro, mas também com outros setores que estão intimamente ligados a ele como saúde e educação. Isso seria um retrocesso histórico para o serviço público que já vem sendo sucateado. Temos que exigir dos nossos representantes uma posição proativa em favor dos trabalhadores”, finalizou a presidente Ellis Regina.
Direito ao esquecimento

Em qual supermercado você prefere fazer suas compras?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública.

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS