AMEAÇA: PF pede arquivamento de inquérito contra líder indígena Almir Suruí

O motivo do procedimento policial seria a suspeita de que ele havia criticado o governo do presidente Jair Bolsonaro

AMEAÇA: PF pede arquivamento de inquérito contra líder indígena Almir Suruí

Foto: Divulgação

A Assessoria de Comunicação da Polícia Federal em Rondônia confirmou, na tarde desta quinta-feira (06), que a instituição pediu o arquivamento do inquérito aberto para investigar o líder indígena rondoniense Almir Suruí. O motivo do procedimento policial seria a suspeita de que ele havia criticado o governo do presidente Jair Bolsonaro. (Foto Kanindé)

 

A PF informou que o inquérito foi relatado pela corporação com sugestão de arquivamento. No entanto essa decisão deve ser tomada pelo juiz, após manifestação do Ministério Público. A PF declarou que o procedimento consta como “relatado com pedido de arquivamento”.

 

O pedido para que Almir Suruí fosse investigado partiu da Fundação Nacional do Índio (Funai), por uma suspeita de notícia crime de difamação praticada contra o órgão de proteção aos índios, feita por membros da associação Metareilá, do povo Suruí, tendo à frente Almir.

 

Na semana passada, ele prestou depoimento a PF, após ser intimado, onde declarou que apenas afirmou que o governo de Jair Bolsonaro não atende a questão indígena de forma respeitosa. Almir considerou toda essa situação como uma forma de ameaça por parte do atual Governo Federal.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS