SEM FISCALIZAÇÃO: Carretas com peso além do permitido estão destruindo a BR-364 em RO

Denominada de “Rodovia da Morte”, esse trecho da BR-364 vem sendo degradado diariamente com o pesado trafego de carretas

SEM FISCALIZAÇÃO: Carretas com peso além do permitido estão destruindo a BR-364 em RO

Foto: Divulgação

Iniciando na cidade de Limeira, interior de São Paulo, e seguindo pelos estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Rondônia e Acre, a BR-364 é uma importante rodovia federal, responsável pelo escoamento de grande parte da produção do agronegócio na região Norte do país. 
 
Porém, é no trecho que compreende a cidade de Comodoro (MT) e Porto Velho (RO) que a situação da rodovia se torna caótica, muitos buracos, falta de sinalização, ausência de acostamento seguro, entre outros problemas, vem trazendo prejuízo à sociedade e ceifando vidas rotineiramente. 
 
Sem fiscalização   
 
Denominada de “Rodovia da Morte”, esse trecho da BR-364 vem sendo degradado diariamente com o pesado trafego de carretas carregadas de grãos, que sem qualquer fiscalização, transitam 24 horas sem qualquer preocupação no peso máximo permitido. 
 
Aliás, não há qualquer balança para fiscalização do peso das cargas que entram em Rondônia através da BR-364. Grande parte dessas carretas saem de seus destinos de origem acima do peso legal e retornam vazias para seus estados. 
 
O que fica para Rondônia e sua população é uma estrada surrada, com crateras e muito transtorno para quem se arrisca pela pista. 
 
Em trechos de áreas urbanas, como por exemplo, na região de Itapuã do Oeste (RO), não existe sequer asfalto, a rodovia foi dilacerada pelos pesados veículos. Motoristas desatentos correm o risco de protagonizarem graves acidentes.
 
Privatização
 
Na gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB), o processo de privatização da BR-364 no trecho compreendido entre Comodoro (MT) e Porto Velho (RO) chegou a iniciado, mas travou após sua saída do Palácio da Alvorada. 
 
Na época, o Governo Federal chegou a afirmar que a privatização garantiria pista dupla e o fim dos buracos, trazendo a diminuição nos acidentes e a devida fiscalização, tudo por conta de uma empresa privada. 
 
Enquanto isso, quem decidir dirigir seu veiculo pela rodovia, já vai com a ciência de estar encarando uma mortal aventura, até que as autoridades públicas decidam tomar uma iniciativa para solucionar essa questão. 
 
Na próxima semana o presidente Jair Bolsonaro (SEM PARTIDO) e o ministro da infraestrutura, Tarcísio Freitas visitarão a BR-364 entre Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC) para inaugurar a ponte sob o rio Abunã. 
 
Porém, ambos chegarão à Rondônia de avião e não terão a oportunidade de trafegar pela rodovia para verificarem de perto a vergonhosa e perigosa condição da pista.
 
O DNIT/RO/AC é responsável pelos serviços nesse trecho da rodovia.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS