BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CUIDADOS: Morte de sertanista por índios isolados gera temor de mais conflitos em Seringueiras

Para Ivaneide Cardoso, da ONG Kanindé, que trabalha com povos indígenas em RO, a população deve evitar o contato esses índios

RONDONIAOVIVO

10 de Setembro de 2020 às 11:49

Atualizada em : 11 de Setembro de 2020 às 09:17

Foto: Divulgação

 

A morte do indigenista Rieli Franciscato, ocorrida na última quarta-feira (09), na cidade de Seringueiras, interior de Rondônia, vítima de flechada por indígenas isolados, está preocupando entidades que trabalham com esses povos.

 
O motivo são as possíveis reações por parte de moradores da região que podem passar a ver esses grupos de índios isolados como uma ameaça. Segundo Ivaneide Bandeira Cardozo, a Neidnha, da Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé, a área onde o grupo de indígenas isolados vive está sobre a ameaça de garimpeiros, madeireiros, fazendeiros e isso pode ter sido um dos motivos do ataque ao funcionário da Funai. 
 
É uma área que está sob pressão de invasores. Creio que algo deve ter ocorrido entre os indígenas isolados e esses grupos. Os índios já haviam feito contato antes com os moradores e houve até trocas”, observou. 
  
Neidinha disse temer que, com a morte de Rieli, a comunidade passe a ver esses grupos isolados como inimigos e tome atitudes violentas contra eles. “Peço que a população tenha calma e não chegue perto deles e que a Funai proteja a área. São índios isolados que não sabem quem é amigo ou inimigo. Qualquer contato com eles pode dizimar uma população inteira. Pedimos calma e que evitem o conflito. Os índios não são os inimigos”, declarou.  
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS