BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SEM NECESSIDADE: Aglomeração é registrada na inauguração de leitos no Hospital de Campanha

Para muitos essa cena ilustrou a forma como a pandemia vem sendo enfrentada pelas autoridades competentes

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

24 de Junho de 2020 às 16:32

Foto: Divulgação

Um registro de aglomeração durante a cerimônia de inauguração dos doze leitos do Hospital de Campanha chamou atenção da comunidade na manhã desta quarta-feira (24) em Porto Velho (RO).

 

As imagens do amontoado de gente durante a entrega dos doze leitos rapidamente se espalhou pelas redes sociais, tornando-se alvo de memes e duras críticas de pessoas que seguem as determinações do próprio governador em seu decreto, que pede o distanciamento social.

 

Para muitos essa cena ilustrou a forma como a pandemia vem sendo enfrentada pelas autoridades competentes no Estado.

 

Membros primeiro escalão do Governo, militares, congressistas e membros do Legislativo Estadual, compunham a bancada de autoridades que “cortaram a fita” do hospital com a presença da imprensa e convidados.

 

Com 436 casos confirmados e 10 mortes, apenas nas últimas 24 horas, a capital de Rondônia finalmente poderá contar com doze leitos há mais para o atendimento a infectados ao COVID-19.

 

 

Esse numero está bem longe do que o secretário Fernando Máximo havia garantido no último dia 15 de maio, quando afirmou que  32 leitos já estavam disponíveis de um total de 140 leitos para pacientes que não precisassem de UTI.

 

“Nos próximos 15 dias já poderemos transferir pacientes clínicos, de quadro leve, mas que necessitam de internação para o novo hospital”, pontuou Máximo no dia dessa declaração que contava com a visita das promotoras da Saúde, Emília Oiye e Flávia Barbosa, que acompanhavam a reforma no hospital que até então era uma maternidade, vendida ao Estado pelo valor de R$ 12 milhões.

 

Mau exemplo também na prefeitura

 

No último dia 13 de maio o prefeito Hildon Chaves realizou uma cerimonia para a entrega dos ônibus escolares na capital e foi duramente criticado pela aglomeração, isso em um período onde Porto Velho era uma das capitais com baixo índice de infeção, sendo que nos dias atuais está entre as mais afetadas.

 

Veja mais:

 

COVID-19: Prefeito faz ‘festa’ para entrega de ônibus escolares durante pandemia

 

São diversas as reclamações registradas de cidadãos protovelhenses com sintomas de COVID-19 que não conseguem fazer um simples exame ou que após a confirmação são mandados para casa.

 

Vale ressaltar que a instalação do Hospital de Campanha em meio a um bairro residencial vem assustando os moradores da região que já manifestaram apreensão com essa proximidade virulenta.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS