BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Uma história de superação da Arquiteta e Urbanista formada na Uniron

“Um dia, acordei com a visão dupla e comecei a perder os movimentos dos meus dedos”, conta.

ASSESSORIA

12 de Março de 2020 às 08:42

Foto: Divulgação

A conquista do diploma de graduação oferece oportunidades que garantem o sucesso profissional. Com isso, a arquiteta e urbanista Síntya Lopes, formada pela Faculdade Uniron, realizou o sonho de se formar no curso desejado, superando alguns problemas de saúde durante o período em que frequentava as aulas. “Desde os 11 anos, tenho esse sonho, tudo começou quando folheava uma revista que falava sobre projetos paisagísticos, não entendia muito, mas quando olhei me apaixonei”, diz ela.

 

Síntya Lopes, que é natural de Porto Velho, em 2012 deu início a faculdade de Arquitetura e Urbanismo, na Uniron. Ainda nesse ano, ela teve que trancar o curso por problemas financeiros, no entanto, logo quando resolveu a situação, retornou aos estudos no ano de 2015. Já no ano de 2018, quando Síntya estava no 8º período, foi surpreendida ao passar por um problema de saúde relacionado a sua visão e a coordenação motora fina.

 

“Um dia, acordei com a visão dupla e comecei a perder os movimentos dos meus dedos. E assim, não pude movê-los, e, além disso, tive uma grande perda de equilíbrio ao caminhar, o que foi muito difícil”, lembra Lopes. A doença, originada por uma paralisia no sexto nervo craniano causando a visão dupla, e por uma inflamação nos nervos que se conectam aos neurônios no cérebro, preocupou muito sua família, ainda mais porque surgiu quando ela estava próxima de se formar. No entanto, depois de ficar um mês fora e fazer fisioterapia, a arquiteta e o urbanista logo se recuperou e voltou aos estudos.

 

Ao voltar à rotina, sabendo que seus olhos e mãos eram capazes de criar projetos novamente, Síntya Lopes, diz que esse período lhe trouxe uma reflexão acerca do relacionamento humano e, também, sobre a superação de seus problemas pessoais diante do sonho de se formar. Além disso, para ela, as pessoas que optam por trabalhar na área de Arquitetura e Urbanismo devem sempre manter os olhos na sociedade, independentemente do empreendimento a ser realizado, pois entende que essa é uma atitude profissional e humana.

 

Atualmente, a arquiteta e urbanista trabalha na Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sempog), onde realiza atividades no departamento responsável pelo planejamento institucional e gestão estratégica. No local, ela diz que já realizou diversas atividades de campo na cidade e nos distritos de Porto Velho, destacando a importância da dimensão geográfica que o município oferece para a atuação dos profissionais que desejam trabalhar no ramo urbanístico.

 

Para Síntya, que pretende se especializar na área de sua formação, gratidão é a palavra que resume os anos que passou na instituição, e, realizou o sonho de se formar. “Tenho muito incentivo dos professores da Uniron, eles têm a visão enraizada de um arquiteto e urbanista, e isso eu levo para a minha vida. Seus ensinamentos profissionais e humanos contribuíram para a realização do meu TCC, a superação da doença e à motivação em trabalhar onde nasci”, comenta Lopes.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS