BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

NA JUSTIÇA: Luciano Hang não comparece à Audiência Criminal e processo pode ser extinto

A defesa de Samuel Costa foi dada pelo escritório Chediak & Fernandes Advogado, da cidade de Porto Velho

DA REDAÇÃO - João Paulo Prudêncio

06 de Março de 2020 às 15:08

Foto: Divulgação

Marcada para acontecer nesta sexta-feira (6) na 1º Vara do Juizado Especial Criminal de Porto Velho, a Audiência de Conciliação entre o proprietário da Havan, Luciano Hang e o professor Samuel Costa, não contou com a presença do requerente.

 

O megaempresário acusa Samuel Costa por crimes de injúria, calunia e difamação, após publicações realizadas por ele em suas páginas pessoais nas redes sociais, porém, na primeira audiência em que a situação seria debatida, não compareceu.

 

Compareceram apenas os advogados de Hang que são escritório jurídico Michel Leal & Varasquim da cidade de Curitiba (PR), fato que levou à defesa jurídica de Samuel Costa à solicitação da extinção do processo sob a alegação do artigo 60, Inciso III, do Código de Processo Penal, que trata sob a extinção do processo, mediante a ausência do autor da queixa.

 

 

A defesa de Samuel Costa foi dada pelo escritório Chediak & Fernandes Advogado, da cidade de Porto Velho.

 

A juíza da 1º Vara, Luciane Santos, concluiu a sessão para análise dos autos e apresentará deliberação. De acordo com a banca de defesa do professor, a expectativa é de que o processo se dê por extinto.

                                                       

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS