BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

PALCO GIRATÓRIO - Reflexão e entretenimento marcam espetáculo

PALCO GIRATÓRIO - Reflexão e entretenimento marcam espetáculo

Da Redação

23 de Setembro de 2013 às 15:36

Foto: Divulgação

Com a agenda de programação do Festival Palco Giratório, o final de semana da população porto-velhense contou com diversas atividades culturais, proporcionando entretenimento e lazer saudável para a família.
Um dos destaques foi o espetáculo “Luís Antônio – Gabriela”, da Cia Mungunzá (SP), que mostrou o debate sobre a homossexualidade em uma família conversadora e cheia de conflitos da década de 1960. O diretor do espetáculo, Nelson Baskerville, coloca em cena a sua própria história e narra a vida de seu irmão mais velho, Luís Antônio, desde sua infância até sua morte em Bilbao, na Espanha, onde vivera por 30 anos como o travesti Gabriela.
A homossexualidade voltou a ser debatida durante a peça “Meus caros amigos”, apresentada pelo ator colombiano Juan David González, que conta a vida de um homem que abre a sua vida íntima para os amigos e revela detalhes da sua homossexualidade até então escondida.
O Grupo Tibanaré (MT) foi às ruas de Porto Velho com a intervenção urbana “Andarilho das Estrelas”, com danças típicas do Mato Grosso, contação de histórias e cantigas de roda para levar alegria e poesia para a população que circulava pelas vias. Os atores também entraram em um ônibus e encantaram os presentes. Quem assistiu a intervenção não ficou de fora, cantou junto aos atores, tirou foto e sorriu bastante.
O festival vai até as pessoas que não podem ir ao teatro prestigiar os espetáculos com sua programação especial, como é o caso das apenadas do Presídio Estadual Feminino, que assistiram a peça “Tabule”, cuja encenação questiona sobre a liberdade da mulher oriental e ocidental diante de suas culturas.
“La Perseguida”, peça infantil, também foi apresentada aos pacientes do Hospital Cosme e Damião. Kelma Johnson, psicóloga da unidade de saúde, agradece ao Sesc Rondônia por possibilitar que as crianças tenham acesso ao teatro.
“Esse contato minimiza a dor do tratamento. A arte é uma parceira. Quando você vai ao leito com um nariz de palhaço o atendimento muda, é muito bom. Essas ações são importantes dentro de um ambiente hospitalar. A vivência da criança é brincar, aqui elas ficam afastadas dos amigos, da escola, da família. Se você traz a arte, ajuda muito no tratamento dela”, destaca a psicóloga.
PROGRAMAÇÃO DA SEMANA:
23/09 (segunda)
19h
Fiu Fiu – Cia Tibanaré (MT)
Local: Teatro Um do Sesc
Indicação: 12 anos.
24 e 25 /09 (terça e quarta)
20h30
Divinas – Duas Compahias (PE)
Local: Teatro Um do Sesc Esplanada
Indicação: Livre.
26/09 (quinta)
20h30
O Fantástico Circo – Teatro de Um Homem Só – Cia Rústica (RS)
Local: Teatro Um do Sesc Esplanada
Indicação: 14 anos.
22h
Clarianas – Grupo Clariô (SP)
Local: Área de Convivência Sesc
Indicação: Livre.
27/09 (sexta)
20h30
Varadouro – O Imaginário (RO)
Local: Teatro Um do Sesc Esplanada
Indicação: 14 anos.
22h
Hospital da Gente – Grupo Clariô (SP)
Local: Galpão da Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Indicação: Livre
28/09 (sábado)
19h
As Quatro Chaves – Teatro Vento Forte (SP)
Local: Estrada de Ferro Madeira-Mamoré
Indicação: Livre
20h30
Para que servem os pobres – Tá na Rua (RJ)
Local: Estrada de Ferro Madeira-Mamoré
Indicação: Livre
22h
Hospital da Gente – Grupo Clariô (SP)
Local: Galpão da Estrada de Ferro Madeira Mamoré
Indicação: Livre
29/09 (domingo)
17h
As aventuras de uma viúva alucinada – Mamulengo de Cheiroso (SE)
Local: Em frente ao Galpão da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré
Indicação: Livre
19h
História de Lenços e Ventos – Teatro Vento Forte (SP)
Local: Estrada de Ferro Madeira-Mamoré
Indicação: Livre
20h30
Para que servem os pobres – Tá na Rua (RJ)
Local: Estrada de Ferro Madeira-Mamoré
Indicação: Livre
22h
Hospital da Gente – Grupo Clariô (SP)
Local: Galpão da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré
Indicação: Livre
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS