BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Produtor do documentário “Caçambada Cutuba” está em Porto Velho viabilizando recursos para finalizar filme – Confira vídeo

O jornalista Zola Xavier da Silveira, produtor do documentário “Caçambada Cutuba – A história que Rondônia não escreveu”, está em Porto Velho para divulgar a produção e tentar viabilizar recurso para finalizar o filme.

Da Redação

21 de Outubro de 2009 às 07:59

Foto: Divulgação

O jornalista Zola Xavier da Silveira, produtor do documentário “Caçambada Cutuba – A história que Rondônia não escreveu”, está em Porto Velho para divulgar a produção e tentar viabilizar recurso para finalizar o filme. Na visão do jornalista a obra deve enriquecer a história de Rondônia e trazer benefícios ao sistema educacional do Estado, carente em material neste tipo de linguagem audiovisual.
 
Em entrevista realizada na manhã desta terça-feira (20), na redação do jornal eletrônico Rondoniaovivo.com, o jornalista disse que este é o seu primeiro trabalho na produção de um documentário e tudo começou quando foi realizar uma pesquisa para uma matéria jornalística sobre um fato marcante ocorrido na história da capital rondoniense que aconteceu em 26 de setembro de 1962, um atentado político, onde havia três personagens daquele período que ainda estavam vivos.
 
Em sua pesquisa de campo, Zola Xavier se encontrou com o jornalista Lúcio Albuquerque que lhe informou que Ernesto Che Guevara havia visitado Porto Velho e que ele conversou com três pessoas e uma delas foi o pai de Zola Xavier, o então também jornalista da época, Dionísio Xavier da Silveira: “Pronto, isto na hora mudou os planos que eu tinha de apenas elaborar uma reportagem. A partir dessa revelação conversei com uns amigos e a idéia de fazer o documentário surgiu”, explicou Zola.
 
No entanto para o produtor de “Caçamba Cutuba – A história que Rondônia Não Escreveu” o roteiro do filme exibe dois fatos cruciais, que são eles: o golpe de 64 em Porto Velho e a passagem de Che Guevara pela capital do Estado de Rondônia. De acordo com ele, há mais de sete anos vem trabalhando em pesquisas minuciosas, passando horas e horas na Biblioteca Nacional do Estado do Rio de Janeiro, onde colheu um vasto material.
 
“A intenção do filme não é colocar uma coisa conclusiva e sim levantar questionamentos de um tema que estava adormecido, pois estamos passando por uma série de transformações sociais em Porto Velho e com isso a essência da história de Rondônia vai sendo enterrada ano após ano”, finalizou Zola.
 
O jornalista, que mora há muitos anos no Rio de Janeiro (RJ), está em Porto Velho tentando finalizar o filme e para isso, Zola Xavier entrou em contato com Fundação Iaripuna, onde conversou com o atual presidente da entidade, Altair Santos “Tatá”. Na opinião de Zola, a expectativa para que o projeto audiovisual seja finalizado é extremamente positiva, pois o jornalista recebeu informações extra-oficiais de que o Prefeito Roberto Sobrinho, mais a Deputada Federal Marinha Raupp (PMDB) e o Senador Valdir Raupp (PMDB) estão interessados na produção de “Caçamba Cutubas – A história que Rondônia Não Escreveu”.
 

Zola ressaltou que o trabalho cinematográfico tem ligação com a rede latino-americana, pois a passagem do revolucionário Che Guevara por Rondônia dá a conotação de caráter internacional. A intenção de Zola, como produtor - com a parceria dos políticos e iniciativa privada – é exibir o filme na Cúpula Ibero-americana, que irá acontecer na Argentina em 2010. Este evento tem a presença de vários grupos culturais com o intuito de unir a America Latina e os seus fatos históricos.

 

 

 

 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS