ESPAÇO ABERTO: Felizes daqueles que ainda são do mundo real e não ligam para pane virtual

ESPAÇO ABERTO: Felizes daqueles que ainda são do mundo real e não ligam para pane virtual

Foto: ILUSTRATIVA

FIM DO MUNDO
 
Para quem não tem muito o que fazer e vive de futilidades, ontem foi dia de caos total. Algumas redes sociais saíram do ar e provocaram verdadeiro alvoroço.
 
PRINCIPAIS 
 
Instagram, Facebook e WhatsApp “apagaram” completamente e fizeram com que grande parte de seus usuários migrasse para a rede vizinha, o Twitter, para reclamar da queda.
 
AGONIA
 
Na verdade, essa mudança provisória era justamente para manter funcionando a engrenagem do não ter o que fazer.
 
TRABALHO
 
Duvido que pessoas com tempo ocupado tenham “entrado em desespero” porque estavam sem poder acompanhar grupos de whatsApp ou ver o que estava sendo postado no Face ou Instagram. 
 
CONSTATAÇÃO
 
A pane de ontem conseguiu mostrar o quanto de gente administra sua vida em função de aplicativos. A maioria das pessoas quase nem percebe que as redes sociais é quem tem controlado seu dia a dia e não o contrário.
 
AVALIAÇÃO
 
O que houve ontem traz à luz um pouco da rotina que existia antes da existência dos aplicativos. Com certeza, ao meio dia um casal, os amigos ou colegas de trabalho conseguiram dar atenção um pro outro enquanto almoçavam. 
 
AGILIDADE
 
Não se discute a eficiência do WhatsApp, agilizando conversas, permitindo reuniões e até envio de documentos. O que se pede reflexão é o quanto isso tomou conta de nossas vidas.
 
CEGUEIRA
 
As mensagens ganharam urgência que nunca antes tiveram, coisas importantes que mereciam, ao menos, uma ligação, hoje se resumem a poucas palavras e áudios acelerados. Tudo é aceito, como quem assina um contrato sem ler nenhuma linha.
 
ALÍVIO
 
Que essa paz sem redes sociais nos faça refletir. Será que o mundo real vai ser mesmo superado pelo virtual? Vamos viver essa neura que tudo quanto é mensagem é urgente e somos obrigados a responder em minutos?
 
PRISÃO
 
Os aplicativos vão nos dominar e tomar conta de nossas vontades? Quem ainda é lúcido continua sendo dono das rédeas, não sai do ar e nem entra em pane.
 
BENEFÍCIO
 
Cem mil famílias de Rondônia estão inscritas na Tarifa Social de energia. A quantidade é quase o triplo de quando a Energisa assumiu a concessão há três anos.
 
PRESENTE
 
Para comemorar, o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel, Efrain Pereira da Cruz, e o diretor presidente da Energisa, André Theobald, estiveram na casa de Adenilton Silva de Almeida, morador do bairro Nacional em Porto Velho, na última segunda-feira (04), para entregar uma nova geladeira pelo programa Nossa Energia, desenvolvido em conjunto pelas instituições.
 
 
FACILIDADE
 
A ampliação de cadastrados na Tarifa Social partiu da iniciativa da empresa de cruzar os dados do CadÚnico, sistema do governo federal que fornece informações das famílias de baixa renda, com a sua base de clientes e inscrevê-los de forma automática.
 
TEM MAIS
 
Estar inscrito na Tarifa Social abre as portas para outro benefício que promove economia dentro dos lares. O Nossa Energia é uma das vertentes do Programa de Eficiência Energética da Aneel que é executado pela Energisa no estado.
 
ECONOMIA
 
Mais de 57 mil lâmpadas LED já foram entregues para famílias de baixa renda e 1700 tiveram as geladeiras antigas substituídas por modelos novos e mais eficientes.
 
SEM SAIR DE CASA
 
O diagnóstico das famílias a serem contempladas pelo programa é feito de forma itinerante utilizando a base de dados da empresa, sendo desnecessária a procura do cliente na agência de atendimento.
 
CONDIÇÕES
 
São selecionados os cadastrados na tarifa social que preenchem critérios técnicos, sociais e estão com as contas em dia junto a concessionária. O diretor da Aneel afirma que ação é um grande símbolo não apenas para Rondônia, mas para todo setor elétrico brasileiro.
 
SURPRESA
 
Segundo André Theobald, diretor presidente da concessionária no estado, a medida fez valer esse direto a famílias que nem mesmo sabiam da possibilidade.
 
MAIS GENTE
 
Theobaldi enfatiza que o número de beneficiários poderia ser maior se as pessoas cadastradas no CadÚnico também fossem as titulares na conta de energia.
 
EXEMPLO
 
Quando uma pessoa é a mesma titular nos dois sistemas é possível ser identificada. O problema é que quando a conta está em nome de um outro familiar que reside na mesma casa, é preciso informar a Concessionária de energia.
 
MELHORAR A RENDA
 
Para o pedreiro Adenilton, que é autônomo, reduzir o consumo de energia vai impactar diretamente na renda da família de sete pessoas.
 

Direito ao esquecimento

Você acredita que candidatos evangélicos são realmente ungidos de Deus ou são “ungidos” do pastor?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS