ESPAÇO ABERTO: Carros pelados em versões mais simples devem enfrentar seminovos

ESPAÇO ABERTO: Carros pelados em versões mais simples devem enfrentar seminovos

Foto: Divulgação

AQUECIMENTO
 
Mesmo com a economia preocupando, a procura por veículos não parece se abalar. Segundo dados da Anfavea, a produção em agosto deste ano (164 mil unidades) foi a menor em 18 anos.
 
AUMENTOU
 
No entanto, a produção acumulada nos oito primeiros meses de 2021 (1,476 milhão de unidades) superou em 33% o volume de igual período de 2020. Em ambos os casos, porém, a base comparativa é muito baixa.
 
ZERO
 
Porém, quem deseja comprar um carro agora já sabe que não poderá recebê-lo antes de três ou quatro meses. Os estoques são de apenas 13 dias, considerando pátios das fábricas e concessionárias, um terço do volume considerado normal para pronta entrega.
 
PRECISA EXPORTAR
 
É o menor nível histórico desde 1999, quando esse indicador se tornou conhecido. Outro problema é que a indústria tem que continuar a exportar para não perder clientes no exterior. Isso explica o aumento de 43% nas vendas externas nos oito primeiros meses deste ano em relação a igual período de 2020.
 
90 DIAS
 
Os problemas tendem a se agravar até o final de 2021. As previsões apontam para uma queda de produção entre 240 mil e 280 mil unidades, cerca do dobro do que já foi perdido no primeiro semestre. 
 
SEMINOVO
 
Alternativa é procurar o mercado de usados. Como muitos fizeram essa escolha, as vendas subiram nada menos de 47% em relação ao período de janeiro a agosto do ano passado. O resultado foi uma valorização rápida nos preços, em especial dos seminovos (com até três anos de uso).
 
ALTERNATIVA
 
Modelos de entrada devem ganhar espaço, apesar de fabricantes alegarem interesse baixo dos compradores. Estes estariam exigindo só modelos completos e recheados de eletrônica de bordo.
 
OPÇÃO
 
O mercado, claro, valoriza esses itens. Mas também há aqueles que ainda querem um modelo novo, mesmo menos equipado, como alternativa ao seminovo.
 
OPINIÃO
 
Ricardo Bacellar, da consultoria KPMG, em entrevista recente à Autodata, comentou que eliminar do portfólio o carro novo de entrada pode não ser a melhor estratégia.
 
"O consumidor quer comprar, mas está com dificuldades. Poucas empresas oferecem modelos menos equipados. Sem opções, ele acaba optando por migrar para o segmento de seminovos", observou.
 
ABUSO
 
Infelizmente os consumidores vivem caindo nessas “pegadinhas” dos adicionais. Se não fosse a Lei obrigando Air Bag, por exemplo, acredito que até hoje o brasileiro ainda seria explorado nesse item.
 
DIGITAL
 
Aliás, um simples marcador digital que é meramente estético é motivo para  um carro zero valer 10, 15 mil a mais.
 
ALERTA
 
Outro absurdo é a oferta inicial, tanto para zero como seminovo, ser exagerada. Se o cliente não pesquisar ele vai pagar, sim, um valor maior do que realmente é o preço de mercado. 
 
ALERTA 2
 
Falando nisso, vou começar a divulgar aqui na coluna comparações de preços de carros entre lojas. As aberrações que forem constatadas serão “escancaradas”.
 
PONTUAL
 
Gostando ou não gostando, será dado “nome aos bois”. Está na Lei do Consumidor: abusos devem ser denunciados. Existem casos de vendedores “sentarem no colo” do cliente para vender e depois fugirem da responsabilidade ao primeiro sinal de problema. 
 
FIM DE CONTRATO
 
Mais de 500 trabalhadores emergenciais contratados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), foram exonerados em pelo menos cinco hospitais estaduais de Rondônia. 
 
PROFISSIONAIS
 
Entre os exonerados estão enfermeiros, fisioterapeutas, auxiliar administrativo, médicos, biomédicos, farmacêutico, fonoaudiólogo, técnico de enfermagem, nutricionista, motorista, auxiliar de serviços gerais, técnicos em laboratórios e outros.
 
CHAMADO
 
A contratação dos profissionais aconteceu após o Decreto de Calamidade Pública por conta da pandemia de Covid-19. Segundo o Governo, os trabalhadores já sabiam que a prestação de serviço seria temporária.
 
RECURSO
 
Deputado Alex Redano conseguiu liberação de R$ 800 mil reais em recursos para a cidade de Buritis. Através de emendas e parcerias com o Estado, Redano pretende dobrar o valor até o fim do ano.
 
APLICAÇÃO
 
Serão R$ 500 mil para iluminação em LED nas ruas e avenidas, R$ 200 mil para a construção de uma ciclofaixa e R$ 100 mil para a compra de insumos para a fabricação de bloquetes.
 
INTERMEDIAÇÃO
 
Um fato positivo nas ações de Alex Redano pelo interior é o destaque que o deputado tem dado para os vereadores. São os representantes  locais que intermediam os pedidos da população junto ao parlamento.
 
DOIS PARTIDOS
 
Os R$ 500 mil para a iluminação em LED foram pedidos feitos pela vereadora Naiara Oliveira (Republicanos). Já os R$ 200 mil para a construção de uma ciclofaixa e R$ 100 mil para a compra de insumos para a fabricação de bloquetes, atendem solicitação do vereador Renato Leitão (Solidariedade). 
 
MENOS RECLAMAÇÕES
 
A Energisa Rondônia conseguiu reduzir as reclamações em cerca de 30% entre janeiro e agosto, tanto nos canais próprios quanto de terceiros no período.
 
UM PRA MIL
 
A média diária de reclamações registradas em todos os níveis entre janeiro e agosto, porém, foi de 1 (uma) para cada 1 mil clientes, número 36% menor do que no mesmo período do ano passado.
 
FATORES
 
De acordo com a Ouvidora da empresa, Millena Capeletti, o bom resultado no relacionamento com o cliente deve-se aos investimentos em equipes e infraestrutura, mas também ao acompanhamento diário de todas as interações com o cliente, que ajuda a identificar e tratar temas críticos.
Direito ao esquecimento

Você acha que os escândalos do Governo Bolsonaro prejudicam a pré-candidatura à reeleição?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS