ESPAÇO ABERTO: Governo preguiçoso e prefeitura acomodada costumam se entender

ESPAÇO ABERTO: Governo preguiçoso e prefeitura acomodada costumam se entender

Foto: Divulgação

 
RECLAMAÇÃO
 
O prefeito de Urupá, Célio Lang, que é presidente da ARON ( Associação Rondoniense de Municípios ), disse para alguns colegas de imprensa que eu pego no pé da entidade que ele preside. 
 
RECLAMAÇÃO 2
 
Se cobrar seriedade e transparência em gestão onde há dinheiro público circulando, e não é pouco, significa pegar no pé, vou continuar azucrinando a vida de quem quer que seja. Não basta alardear que é correto, o gestor público tem que mostrar isso claramente.
 
PONTUAL
 
Mas hoje darei uma folga pra Aron e me atentarei ao Município de Urupá, do qual o ilustre Célio Lang se encontra na condição de prefeito. O desleixo é do D.E.R ( Departamento de Estradas de Rodagem ) e como já é de costume não se pode esperar nada além do básico.
 
PONTUAL 2
 
No entanto, como a ação do D.E.R afeta diretamente a cidade de Urupá, não há como não citar a atual gestão, mesmo que o relaxamento tenha sido, em tese, ocasionado pela falta de fiscalização e interesse em executar um obra em sua plenitude.
 
OBRA  
 
Foi pavimentado um trecho ligando o município de Urupá ao de Alvorada do Oeste, na região Leste de Rondônia, próximo a Ouro Preto do Oeste. O local é conhecido como Curva do Jacaré. A obra foi concluída, mas a preguiça impediu de houvesse a finalização do trabalho  dentro da normalidade que se espera.
 
SEGURANÇA
 
Além da falta de cuidado com a sinalização da via e pintura do pavimento, o D.E.R não se deu ao trabalho, sequer, de identificar claramente a rodovia informando de onde ela vem e para onde ela vai.
 
 
COMUNIDADE
 
Moradores da zona rural de Urupá, de forma simples e até preocupados em informar corretamente quem passa pela cidade, colocaram placas de PVC para indicar o caminho quando alguém chega na rotatória que segue para Alvorada do Oeste.
 
 
ATITUDE
 
Sinceramente, é algo tão simples e óbvio que só existem duas possibilidades para um relaxamento dessa natureza. Ou o gestor local não liga para sinalização ou então que se vire quem não é da cidade e esteja passando pelo local. 
 
PROVA
 
Caso essa questão caia em um prova, para não errar eu responderia que as duas respostas estão corretas.
 
OUTRO LADO
 
A assessoria de imprensa do Departamento de Estradas de Rodagem de Rondônia informou que há duas semanas o local foi sinalizado. As fotos publicadas na coluna de hoje foram tiradas na quinta-feira, 05 de agosto.
 
OUTRO LADO 2
 
O prefeito de Urupá, Célio Lang, informou que a obra é do D.E.R e que eles colocaram “faixas” sinalizando o local. Com essa informação tão objetiva e esclarecedora o prefeito encerrou a conversa.
 
ESTUPRO
 
Uma jovem fez boletim de ocorrência acusando um motorista de aplicativo em Porto Velho pelo crime de estupro. Era mentira.
 
ESTUPRO 2
 
Revoltado com a acusação, o motorista procurou a polícia e a própria moça que teria sido “vítima” para ela explicar a razão da denúncia. Diante da repercussão do caso, a menina que é menor de idade, 17 anos, disse que não houve abuso e que ela estava bêbada.
 
ESTUPRO 3
 
Amanhã voltarei a falar sobre esse absurdo. Tanto o fato do motorista de aplicativo ter exposto o rosto da jovem em redes sociais como  esse tipo de denúncia não receber tratamento diferenciado, merecem destaque. 
 
ESTUPRO 4
 
Não me aprofundei no tema porque não consegui contato com nenhuma autoridade policial na noite deste domingo.
 
TUCUMÃ
 
Amigo Maurício Bortolete mandou mensagem registrando os 54 anos da sorveteria Tucumã, a mais antiga de Porto Velho ainda em atividade. O local é um ponto tradicional de venda de picolés com uma variedade impressionante de sabores.
 
 
OPÇÕES
 
Mauricio diz que são mais de 20 sabores de picolé, o que representa 10% do que se conhece sobre frutas. Se for levado em conta que no Brasil o registro oficial de frutas típicas chega a 300, a Tucumã talvez seja uma sorveteria rara em nosso país.
 
FUNDADOR
 
A Tucumã foi fundada em 19 de agosto de 1967 por Claudemir Aragão de Oliveira, um pioneiro no comércio de sorvetes em Rondônia. A sorveteria está localizada na avenida Campos Sales esquina com Quintino Bocaiúva.
 
 
 
VENCENDO A CRISE COM SOLIDARIEDADE
 
O novo livro publicado pelo pastor, professor e jornalista Moisés Selva Santiago confirma que ações de solidariedade conseguem vencer as situações de crise
pessoal, familiar, organizacional, espiritual e social.
 
OBRA
 
“João de Britto Selva – 70 anos resgatando vidas” é o título do livro, que traz reportagens históricas desde o início do século XX a nossos dias. A obra revela depoimentos sobre as campanhas que o religioso João de Britto Selva realizou durante setenta anos em Pernambuco, Paraíba e Ceará.
 
OPINIÃO
 
O filósofo Peter Singer diz que “não se precisa ser um santo ou mesmo se privar do autocuidado para dedicar parte de sua atenção à causa do outro, tentando, assim, evitar o desastre que se avizinha no mundo”.
 
DEDICAÇÃO
 
João de Britto Selva personifica esse pensamento porque dedicou a vida inteira beneficiando crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos, principalmente os órfãos, enfermos e abandonados nas ruas – pessoas que por décadas enfrentaram (e ainda enfrentam!) a dificuldade de viver à margem do exercício da cidadania, sem alcançarem seus direitos humanos.
 
DOENTES
 
Cancerosos, idosos, leprosos, cegos, apenados (há uma praça com o nome dele numa penitenciária paraibana), pedintes, tuberculosos e tantos outros foram beneficiados por essas ações solidárias.
 
VOLUNTARIADO
 
João de Britto Selva nunca se envolveu com a política partidária; mesmo assim recebeu donativos de empresários, políticos, militares, presidentes da República e esteve em audiência com o Papa João Paulo II, no Vaticano, onde se apresentou como “um pernambucano humilde à disposição dos humildes”.
 
 

 
ESTEVE POR AQUI
 
Entre as ações de solidariedade descritas no livro, Estão registros da mídia (recortes de jornais, fotos, artigos) mostrando que o religioso João Selva viajou por todo o Brasil – inclusive Rondônia – angariando recursos para a compra de berços para os bebês abandonados em caixa de papelão nas portas dos conventos; roupas; remédios; agasalhos; livros e material didático doados principalmente às vítimas do flagelo da seca nordestina.
 
MAIS
 
João Selva foi um daqueles abnegados que tiram de onde não tem para repartir e auxiliar quem precisa. O livro está disponível em editoracrv.com.br/produtos/detalhes/36242-joao-de-britto-selva-br70-anos-resgatando-vidas
 
VISITAS RÁPIDAS
 
Fiz o registro pela curiosidade já que é tão fácil mandar arrumar. No entanto, descobri que a cadeira sem assento é uma estratégia de um amigo para que as visitas, que são sempre bem-vindas, é claro, sejam rápidas. 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS