ESPAÇO ABERTO: Memorial preserva saudade e retrata os tristes resultados da pandemia

ESPAÇO ABERTO: Memorial preserva saudade e retrata os tristes resultados da pandemia

Foto: Divulgação

HOMENAGEM
 
O jornal Rondoniaovivo inaugurou o projeto ‘Memorial Vítimas da Covid-19 em Rondônia’. O objetivo é manter viva na memória da população as mais de 5 mil pessoas que perderam a luta para a doença em nosso Estado. O link para acesso à página é: rondoniaovivo.com/memorial.
 
LEMBRANÇA
 
A intenção é mostrar que as vítimas vão além dos frios números das estatísticas. Foram pais, irmãos, esposas, avôs e amigos que se foram despedaçando famílias e deixando um sentimento de vazio e saudades entre parentes e amigos.
 
RESPEITO
 
O ‘Memorial Vítimas da Covid-19’ será, de fato, um memorial só que online, onde o Rondoniaovivo fará merecida homenagem a essas pessoas que, infelizmente, contraíram a doença e morreram.
 
EM CONJUNTO 
 
Para tornar o memorial um espaço para todos e interagir com os internautas, a elaboração será feita em conjunto. Para isso, quem quiser homenagear um ente querido, basta preencher o formulário ‘Envie sua memória’ com os dados da pessoa que gostaria que constasse no memorial, anexar uma foto e enviar.
 
TRISTE
 
Ainda sobre Covid, dados apresentados pelo Ministério Público de Rondônia apontam Porto Velho como o foco da pandemia na região Norte do Brasil.
 
SUPEROU
 
A capital de Rondônia, ultrapassou Manaus (AM) no quantitativo de mortos por cada cem mil habitantes. Lembrando que a capital da Amazonas, por dois momentos, foi o epicentro da pandemia no país. 
 
SUPEROU 2
 
Os números apontados pelo MP indicam que de cada cem mil habitantes, 408 pessoas morreram por coronavírus enquanto Manaus registrou 399 óbitos. 
 
BRASIL
 
Além ser o epicentro da pandemia na região Norte, a cidade de Porto Velho é a segunda no Brasil em número de mortos por cem mil habitantes, ficando atrás apenas de Cuiabá, que registra 418 mortes.
 
RISCO
 
Mesmo com dados alarmantes e nada otimistas, a cidade segue com o afrouxamento das normas de distanciamento social. No fim de semana foram registradas muitas aglomerações e pouca preocupação com a própria vida.
 
PERIGO 
 
O resultado da liberação para eventos variados deverá ser constado nas próximas semanas, conforme forem sendo divulgados os índices de infecções e mortes por COVID-19.
 
EFICIÊNCIA
 
A imprudência percebida em vários pontos da capital vem justamente em um momento onde estava se percebendo uma queda no número de mortes e infectados. No domingo, foram registrados oito óbitos por covid-19 no Estado, desses, cinco aconteceram em Porto Velho.
 
FARTURA
 
Produtores de leite de Vilhena estão comemorando bons resultados obtidos através do projeto Balde Cheio. Um programa voltado à orientação técnica que possibilita ganhos interessantes.
 
ÁREA 
 
O curioso da iniciativa é que a assistência permite ao produtor melhorar consideravelmente a produção diminuindo a área de pastagem. 
 
EXEMPLO 
 
O produtor Ademir Reolon, em menos de dois anos no projeto, aumentou a produção diária de  leite de 80 para 220 litros. Um ganho de 175%.
 
PROBLEMA 
 
Ademir achava que sua área de 11 hectares e meio era pequena para seus 12 animais. Atualmente ele mantém os animais em apenas 1 hectare e quase triplicou à produção leiteira. 
 
EXEMPLO 2
 
Outro produtor, José Rosa, produzia 100 litros de leite por dia e hoje chega a 340 litros dia. José diz que hoje tem consciência de que não é a quantidade de terra que melhora a produção e sim a assistência técnica correta.
 
INDÚSTRIA 
 
O empresário Joel Matiello, dono de laticínio, enfatiza que sem a presença da assistência técnica, os produtores ficam sem rumo e podem sofrer perdas  de até 50%. 
 
APOIO
 
O prefeito de Vilhena, Eduardo Japonês, diz que a prefeitura incentiva e auxilia os produtores, mas ele destaca que o projeto Balde Cheio já existe através da Emater. O que torna o trabalho do município bem mais simplificado, garante Japonês. 
 
PROGRAMA 
 
O Balde Cheio é uma metodologia de transferência de tecnologia que tem o objetivo de capacitar profissionais de assistência técnica, extensão rural e pecuaristas em técnicas, práticas e processos agrícolas, zootécnicos, gerenciais e ambientais.
 
PROGRAMA 2
 
As tecnologias são adaptadas regionalmente em propriedades que se transformam em salas de aula. Estas são monitoradas quanto aos impactos ambientais, econômicos e sociais no sistema de produção após a adoção das tecnologias.
 
**Este texto não reflete, a opinião do Rondoniaovivo e sim a do autor.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS