ESPAÇO ABERTO: Obras do governo de Rondônia terão que ser refeitas após uma semana concluídas

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: Obras do governo de Rondônia terão que ser refeitas após uma semana concluídas

Foto: Divulgação

PUBLICIDADE
 
O Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER) enalteceu em suas redes sociais a pavimentação de 6km na RO-005 , conhecida como Estrada da Penal, em Porto Velho. Os serviços teriam sido concluídos semana passada.
 
IN LOCO
 
Na publicação, consta que o governador Marcos Rocha, e o diretor do DER, Elias Rezende, estiveram várias vezes acompanhando de perto o trabalho. Queriam ver se tudo estava sendo bem feito.
 
OPERAÇÃO
 
Uma foto na publicação destaca o trabalho de homens e máquinas empenhados na pavimentação do trecho.
 
 
ORGULHO
 
O texto nas redes sociais exalta ainda que a presença de ambos no canteiro de obras, tornou o trabalho mais eficiente garantindo também economicidade. A
publicação termina com mensagem de dever cumprido, já que segundo o DER acabaram-se os buracos, poeira e lamaçal. 
 
REALIDADE
 
Logo após a publicação do DER, choveram mensagens e fotos para o Rondoniaovivo mostrando uma situação diferente da comemorada pelo DER. Internautas afirmam que muitos pontos da via permanecem com buracos e em outros o asfalto novo não durou um dia. 
 
 
QUALIDADE DUVIDOSA
 
Os internautas relatam que o material empregado na obra é de péssima qualidade e que, inclusive, é possível de ser observado a olho nú. 
 
 
INVESTIMENTO
 
Algumas pessoas argumentaram que o trabalho feito na Estrada da Penal é mais um empreendimento com dinheiro jogado fora. Outras disseram que nem como
paliativo serve, já que houve gasto de tempo, maquinário, combustível e mão de obra para durar apenas uma semana.
 
OUTRO LADO
 
A assessoria de imprensa do DER reconheceu o problema e informou que os buracos surgiram por conta de um vazamento de óleo diesel na pista. A substância seria corrosiva e em contato com  a massa asfáltica acaba deteriorando o pavimento.
 
OUTRO LADO 2
 
A equipe de engenharia do DER já teria identificado os pontos onde há necessidade de correção. O trabalho está programado para ser executado no sábado.
 
OUTRO LADO 3
 
Estamos diante de um fato inusitado. Quem viaja de carro sabe que óleo na pista tem de Norte a Sul do país e nem por isso um asfalto novo, zero bala, é danificado. Mas como sou jornalista e não engenheiro, aguardarei a solução do problema conforme informado.
 
PROCESSO
 
Povos indígenas da Amazônia brasileira e colombiana e ONGs da França e dos EUA abriram nesta quarta-feira (3/3) uma ação no tribunal de Saint-Etienne contra o gigante varejista mundial Grupo Casino por vender produtos de carne bovina ligados ao desmatamento e ao garimpo de terras.
 
REPARO
 
O  processo busca reparações por violações sistemáticas de direitos humanos e de leis ambientais nas cadeias de fornecimento do Grupo Casino no Brasil e na Colômbia durante um longo período de tempo.
 
INÉDITO
 
Esta é a primeira vez que uma cadeia de supermercados é levada à justiça por desmatamento e violações dos direitos humanos sob a lei francesa de due diligence adotada em março de 2017 (“loi sur le devoir de vigilance” em francês). 
 
ÍNDIOS
 
Grupos indígenas reclamam indenização por danos causados às suas terras tradicionais e pelo impacto em seus meios de subsistência.
 
INDÍCIOS
 
De acordo com as evidências compiladas e analisadas pelo Centro de Análise de Crimes Climáticos (CCCA) para este caso, o Grupo Casino comprou regularmente carne bovina de três abatedouros de propriedade da empresa JBS. Os três abatedouros abasteceram gado de 592 fornecedores responsáveis por pelo menos 50 mil hectares de desmatamento entre 2008 e 2020. A área desmatada é cinco vezes maior do que a cidade de Paris.
 
VIOLAÇÃO
 
Segundo os autores da ação, as provas apresentadas nesta ação judicial também mostram violações dos direitos indígenas. Em um dos casos documentados, as terras tradicionais do povo Uru Eu Wau Wau, no estado de Rondônia, foram invadidas por fazendas de gado que forneciam carne bovina ao supermercado Pão de Açúcar do Grupo Casino.
 
PARTES
 
Os autores do processo são a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), a Organização Nacional dos Povos Indígenas da Amazônia Colombiana (OPIAC), a Federação dos Povos Indígenas do Pará (FEPIPA), a Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Mato Grosso (FEPOIMT), a Comissão Pastoral da Terra (CPT), Canopée, Envol Vert, FNE, Mighty Earth, Notre Affaire à Tous e Sherpa.
 
AJUDA
 
Uma ação capitaneada pela Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO) envolvendo empresários, empresas e entidades de diversos setores, resultou na aquisição e posterior doação de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para atender a rede de saúde de Porto Velho no enfrentamento à covid-19. 
 
CORONAVÍRUS
 
De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SEMUSA), os casos estão numa crescente assustadora, e os pacientes têm permanecido vários dias nas unidades de urgência e emergência aguardando leitos para internação na rede estadual e precisando de suporte clínico, o que justifica o consumo desenfreado dos materiais para prosseguir com os atendimentos aos pacientes.
 
EPIs
 
Diante desta situação, foram adquiridos pelo grupo de empresários e entidades, máscaras não reinalantes – com reservatório, máscaras cirúrgicas, e luvas de procedimento látex de tamanhos P, M e G, atingindo um quantitativo aproximado de 52 mil pares. Entre os dois tipos de máscaras, são quase 2 mil unidades.
 
15 DIAS
 
As doações foram realizadas ontem, 3, na sede da FIERO e foram recebidas pela secretária da SEMUSA, Eliana Pasini. De acordo com a secretária, esse material supre as necessidades durante duas semanas.
 
APOIO
 
Os EPIs serão destinados para as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs Sul e Leste) e os postos de saúde, Ana Adelaide, José Adelino e para o SAMU.
 
AÇÃO IMEDIATA
 
O presidente da FIERO Marcelo Thomé, afirmou que assim que recebeu a solicitação de ajuda da secretária, mobilizou os empresários do setor produtivo para se engajar neste ato de solidariedade. “Buscamos ajudar para recuperar a capacidade do município no sentido de ter todos os itens para o pleno atendimento aos enfermos”, disse.
 
MAIS AFETADOS
 
Os bares e restaurantes estão entre os segmentos mais afetados pelo endurecimento das restrições de circulação para conter a propagação da pandemia. Com a volta de fases mais restritivas, esses estabelecimentos só poderão funcionar em sistema de delivery ou retirada no local. Pesquisa nacional aponta que o setor está pagando a conta do aumento de casos de coronavírus gerado pelas aglomerações em festas clandestinas. 
 
ECONOMIA 
 
O PIB do primeiro trimestre de 2021 deve encolher e dificilmente o Brasil vai conseguir recuperar completamente as perdas de 2020 ao longo deste ano, segundo especialistas. Pandemia, incertezas políticas e ritmo lento da vacinação são alguns fatores que dificultam retomada do crescimento.
 
MUDANÇA
 
Se você fez declaração do Imposto de Renda nos anos anteriores ou pesquisou sobre o assunto já deve ter notado que há dois modelos disponíveis: a versão simples e a completa. Mas qual é a melhor opção? Confira: receita.gov.br
 
RECUPERAÇÃO 
 
O Bitcoin se recuperou nesta semana e voltou a ficar acima dos U$50 mil. Na semana passada, os preços despencaram 21%, mas voltaram aos níveis anteriores por causa da ampla recuperação das ações.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

FP Baby LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS