ESPAÇO ABERTO: Prefeita que nomeou marido inelegível chama de imoral auxílio na saúde

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: Prefeita que nomeou marido inelegível chama de imoral auxílio na saúde

Foto: Divulgação

ACABAR COM A MAMATA
 
A prefeita de Guajará-Mirim (RO), Raissa Bento (MDB), chamou de mamata a gratificação de 20% que ela retirou dos servidores da saúde.
 
IMORALIDADE 
 
Segundo a prefeita, o benefício foi suspenso por várias irregularidades. “ Fizemos uma breve análise, vimos várias irregularidades, várias ilegalidades, várias
imoralidades”, afirma Raíssa em suas redes sociais.
 
PONTUAIS
 
A prefeita garante que servidores que tem direito de receber a gratificação não estão recebendo e outros que não tem direto estavam ganhando.
 
CURIOSIDADE
 
Chama atenção a prefeita Raissa falar em imoralidade. O marido dela, Antônio Bento ( MDB), que está inelegível por  oito anos, condenado por falsificação de documento, foi nomeado Secretário Municipal de Obras de Guajará-Mirim.
 
BOA INICIATIVA
 
A câmara municipal de Porto Velho aprovou Projeto de lei do vereador Marcio Pacele (PSB), que determina aos donos de animais realizaram a limpeza e remoção e dar destino adequado às fezes geradas pelos animais em praças, parques e logradouros públicos em Porto Velho.
 
FINALIDADE
 
De acordo com o parlamentar, o Projeto de Lei tem como objetivo conscientizar os usuários de praças, parques e espaços públicos, de que é obrigação dos donos de animais domésticos à limpeza e remoção de fezes, pois além de provocar incomodo com odor, pode provocar inúmeras doenças, tanto para outros animais quanto para humanos.
 
EDUCAÇÃO
 
Muito positiva a iniciativa do vereador Márcio Pacele, o lamentável é ver a Câmara de Vereadores ter que criar uma lei para o óbvio. Ora, o povo quer ter animal de estimação então que cuide bem do seu bichinho e respeito o direito de ir e vir e a saúde dos outros.  
 
QUENTINHA
 
O Secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, publicou um vídeo no Facebook onde ele aparece fazendo refeição no gabinete. A legenda informa que são 18h, horário que ele teria conseguido parar para almoçar. Realmente, não há o que não haja.
 
ACABOU
 
Depois de quase um ano de presença das Forças Armadas atuando no combate ao desmatamento na Amazônia, o governo federal decidiu retirar os militares da região a partir de 1º de maio e limitar a fiscalização a 11 cidades de quatro estados.
 
JUSTIFICATIVA
 
O anúncio foi feito pelo vice-presidente Hamilton Mourão. Segundo ele, depois de um período de transição entre 15 e 30 de abril, a fiscalização será feita com os efetivos próprios de Ibama, ICMBio, Funai, Incra, além das Polícias Federal e Rodoviária Federal.
 
PONTUAL
 
Conforme Mourão, 70% dos desmatamentos ou dos crimes ambientais ocorrem em 11 municípios. Sete no Pará, um em Rondônia, dois no Amazonas e um em Mato Grosso.
 
DECISÃO
 
Mourão disse que os 11 municípios foram definidos como áreas prioritárias, uma vez que, concentrando os esforços na região, será possível obter uma redução
significativa destes crimes ambientais.
 
NA REGIÃO
 
Em Rondônia a atuação vai ser em Porto Velho, já no Amazonas as fiscalizações prosseguem em Lábrea e Apuí.
 
HISTÓRICO
 
A GLO (Garantia da Lei e da Ordem) na Amazônia começou em maio do ano passado e foi prorrogada três vezes. O fim dela, por decreto, já estava prevista para 30 de abril.
 
SEM INTERFERÊNCIA
 
A Câmara dos Deputados aprovou ontem texto-base de projeto que confere autonomia formal ao Banco Central, de forma a garantir à instituição financeira que
execute suas tarefas sem risco de interferência político-partidária. Não sei quem acredita nisso, mas tá lá escrito.
 
AFINADO COM O CHEFE
 
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirmou ontem que a disponibilização da vacina contra covid-19 em todo o País e o retorno do pagamento do auxílio emergencial para a população serão tratados com prioridade pela Casa. 
 
CARTÕES DE CRÉDITO 
 
Apenas 5% dos cartões de crédito não têm cobrança de anuidade, segundo uma pesquisa do Guiabolso divulgada ontem.  Do total, 9% tem cobrança máxima de R$ 100 e 74% de R$ 101 a R$ 1.000. 
 
CAIXA VAZIO 
 
Em agenda com prefeitos, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que uma nova rodada de auxílio emergencial está sendo discutida, mas que o governo não tem “dinheiro no cofre” para bancar a retomada do benefício, o que deve afetar o endividamento do país.
 
URGENTE
 
Phemeron na capital está com estoque no limite e necessita de sangue O+. Informações e agendamentos 3216.2234 ou 98464.0125.
Direito ao esquecimento

Qual é a rede social que você mais acessa?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública.

MAIS NOTÍCIAS

I Alves Pereira LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS