ESPAÇO ABERTO: Governo ignora indígenas e Bancada Federal fica quietinha

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: Governo ignora indígenas e Bancada Federal fica quietinha

Foto: Divulgação

CALADINHOS
 
Até agora ninguém da Bancada Federal de Rondônia se pronunciou publicamente sobre o plano bizarro de vacinação contra o coronavírus entregue no sábado (13) pelo Ministério da Saúde ao STF (Supremo Tribunal Federal) que excluiu mais da metade da população indígena no país ao estabelecer os grupos prioritários para receber a imunização.
 
NÚMEROS
 
Na tabela que consta do plano, o governo informou o total de 410.348 indígenas. Contudo, o último censo realizado pelo IBGE, há 10 anos, já havia apontado 896.917 indígenas. O movimento indígena considera que hoje a população indígena no país ultrapassa, e muito, 1 milhão de habitantes.
 
EXPLICAÇÃO
 
A diferença de números é o resultado de uma divisão feita pelo Ministério da Saúde na hora de afirmar ao STF que atende a população indígena no plano de vacinação.
 
LETRAS MENORES
 
Em uma nota de rodapé explicativa da tabela, o ministério afirma que o número de 410 mil se refere a "indígenas com 18 anos ou mais atendidos pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (Siasi/Sesai)" em 27 de novembro de 2020.
 
FORA DAS CIDADES
 
O governo exclui os indígenas que vivem nas cidades, pois a Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), vinculada ao Ministério da Saúde, tem adotado a prática de considerar os indígenas que se encontram em terras indígenas.
 
DITADURA
 
A estratégia de restringir os indígenas, que o governo tem chamado de "aldeados" - uma expressão usada pelas estruturas de governo durante a ditadura militar (1964-1985) - é a mesma utilizada pelo governo para considerar um número menor de indígenas infectados e mortos durante a pandemia do novo coronavírus.
 
FORA DE CONTEXTO
 
Como a Sesai usa os números mais restritos, há uma grande diferença entre seu balanço e o paralelo realizado pelo movimento indígena.
 
DADOS
 
Enquanto o governo diz que ocorreram até agora 499 óbitos e 35 mil casos de Covid-19, a APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) já somou 892 óbitos e 41,6 mil casos da doença. Ela se vale de informações diretamente repassadas pelas famílias das vítimas e organizações não governamentais.
 
RISCO
 
Especialistas da Fiocruz dizem que vacinar um grupo indígena e não outro significa que se está deixando um grupo vulnerável suscetível à doença. A pandemia mostrou que a população indígena em áreas urbanas está tendo a prevalência da Covid muito maior.
 
VAGAS EM MUTUM
 
O Serviço Social da Indústria de Rondônia (SESI-RO) está com processo seletivo para vagas na Educação Básica, nas séries da Creche 1 da Educação Infantil
ao 5º ano do Ensino Fundamental I, disponíveis no Colégio SESI de Nova Mutum, direcionadas à comunidade de baixa renda local para o ano letivo de 2021.
 
INSCRIÇÕES
 
O período de inscrição para os interessados em participar do processo seletivo de bolsa de estudo no Colégio SESI Nova Mutum será de 14 a 18 de dezembro de 2020, na secretaria do colégio, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Poderão ser matriculados estudantes com idade mínima de dois anos completos ou a completar até 31 de março de 2021 e máxima de 11 anos.
 
CONDIÇÃO
 
Segundo o coordenador de Educação Básica e Profissional SESI-SENAI-IEL-DR/RO, Jair Santiago Coelho, os candidatos interessados em participar do processo seletivo deverão apresentar comprovação de renda familiar de até dois salários mínimos. 
 
CUSTEIO DA MENSALIDADE
 
Coelho ressalta ainda que o SESI-RO fornecerá o subsídio da mensalidade escolar, porém o uniforme escolar, que é obrigatório, e o material escolar terão que ser custeados pelo candidato. 
 
FORA DA SALA DE AULA
 
Perdurando o distanciamento social oficializado por Decreto Governamental, as aulas iniciarão mediadas por tecnologias através de atividades remotas. Quando autorizadas as aulas presenciais, o SESI Nova Mutum retomará com as atividades.
 
EXTREMA 
 
Moradores do Distrito de Extrema, há 330 km de Porto Velho, ganharam  iluminação natalina em uma das principais ruas do local. A Ideia e organização partiu do jovem advogado Jhonatan Klaczik, filho do local, que com a ajuda de alguns amigos, mesmo em ano pandêmico, trouxeram à população a simbologia do Natal.
 
NA PRAÇA 
 
A decoração encontra-se entre a Av. Rio Branco e BR 364 na confluência com Rua Abunã ao lado da praça, ponto de encontro e diversão das famílias.
 
 
 
DECORAÇÃO
 
CDL e Sebrae enfeitaram o monumento de entrada no Espaço Alternativo na capital. A intenção das entidades é que mesmo nesse momento difícil que o Mundo vive, as pessoas possam manter a magia do Natal com o brilho das luzes. 
 
EM DEFESA DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE
 
O vereador da cidade de Vale do Paraiso, Alfredo Barbosa De Oliveira Júnior, 36 anos, morreu de coronavírus. Em setembro, o vereador  havia comemorado a aprovação de um projeto de lei, de sua autoria, que concedeu abono aos servidores da saúde do município que lutam contra o Coronavírus.
 
EXEMPLO PARA RONDÔNIA
 
O governo de São Paulo anunciou novas medidas de restrição para conter a propagação do coronavírus. Entre elas, o aumento no horário de funcionamento do comércio com o objetivo de evitar aglomerações. Entidades do setor avaliaram a medida como positiva e um incentivo às compras de fim de ano. 
 
FISCALIZAÇÃO
 
Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e Vigilância Sanitária fizeram operação no fim de semana para fiscalizar aglomeração em casas noturnas, bares e restaurantes de Porto Velho (RO).
 
OBEDIÊNCIA 
 
A medida é para fazer valer as regras de distanciamento determinadas pelo Governo do Estado como forma de tentar baixar o índice de aumento dos casos de coronavírus. Os comércios têm que funcionar até às 23 horas e com capacidade de somente 50% de clientes.
 
DEPOIS DA ELEIÇÃO
 
O trabalho de fiscalização é pertinente e tem que ser feito continuamente já que o índice de negligência com a própria vida, lamentavelmente, é muito alto. O curioso é que isso ocorre somente depois da campanha eleitoral. Alguém no Governo explica?
 
VIZINHO FALIDO
 
O peso argentino deve fechar 2020 como a moeda de pior desempenho entre mercados emergentes pelo sexto ano consecutivo. Ou, para uma maior perspectiva, este seria o oitavo ano dos últimos nove em meio a uma inflação persistentemente alta. 
 
AINDA HÁ RECURSOS
 
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta sexta que, apesar da concessão do auxílio emergencial chegar ao fim em 31 de dezembro, o país dispõe de ferramentas de assistência, dentro do teto de gastos, que podem ser utilizadas no ano de 2021, caso necessário.
 
TEM QUE TRABALHAR
 
Luiza Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, disse nesta sexta que os empresários têm de se unir e não dar diagnósticos. “Convoco os empresários em 2021: temos de gerar emprego e deixar o governo trabalhar”, afirmou em evento do Lide.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

FP Baby LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS