BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Rondonienses estão cada vez mais apaixonados e querem casar

Confira a coluna de Cícero Moura

Rondoniaovivo

10 de Dezembro de 2020 às 08:58

Atualizada em : 10 de Dezembro de 2020 às 14:52

Foto: Divulgação

E OS CASAMENTOS CONTINUAM
 
As Estatísticas de Registro Civil, divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (09), mostraram que, assim como em 2018, Rondônia apresentou a maior taxa de casamentos do país em 2019.
 
RONDONIENSE QUER COMPROMISSO OFICIAL
 
Enquanto o Brasil registrou 6,18 casamentos a cada mil habitantes com mais de 15 anos, Rondônia tem uma taxa de 9,34. A Unidade da Federação com o menor índice é o Piauí, com 3,73. Em 1974, a taxa brasileira era de 13,0.
 
FIM DE ANO
 
A pesquisa também mostrou que o mês de dezembro é o preferido dos rondonienses para realização de casamentos. Dos 12.435 casamentos realizados em Rondônia em 2019, 10,2% (1.342) ocorreram no último mês do ano. Julho (1.272 casamentos) e agosto (1.171) completam a lista dos meses preferidos pelos rondonienses.
 
MAIS MADUROS
 
Em relação à idade ao casar, ela tem aumentado tanto para homens quanto para mulheres. Em 2009, os homens que casaram tinham em média 28,8 anos e as mulheres tinham 25,3 anos. Já em 2019, estas médias de idades foram de 30,1 anos para homens e 27,2 anos para mulheres.
 
MAS NEM TUDO É UM MAR DE ROSAS
 
Apesar de ter a maior taxa de casamento, os matrimônios em Rondônia têm uma das menores durações. Em 2019, os casamentos no estado duravam em média 10,4 anos, 6,5 anos a menos que a média de 2009. Os casamentos com menor duração, em 2019, estavam no Acre (10,2 anos) e os com maior duração foram identificados no Piauí (17,6 anos).
 
VALIDADE DE DOIS ANOS
 
Os dados de Registro Civil mostraram ainda que, em Rondônia no ano de 2019, 21,1% dos divórcios ocorreram em casamentos com até dois anos. O índice foi praticamente o mesmo que o registrado em 2018, quando o estado apresentou 21,2%.
 
DIVÓRCIOS
 
Os divórcios de casamentos com mais de 20 anos representaram 16,6% em Rondônia no ano de 2019, enquanto que, em 2018, eles foram 17,8%. Em todo o Brasil, em 2019, os divórcios de casamentos mais longos foram o com maior proporção, representando 25,5% do total de divórcios concedidos em 1ª instância.
 
COMUM ACORDO
 
A pesquisa demonstrou também que dos 3.780 processos de divórcio concedidos em 1ª instância em Rondônia em 2019, 69,6% foram consensuais. Entre os não-consensuais, 56,9% foram requeridos pela mulher.
 
FILHOS
 
Dos divórcios concedidos em 1ª instância em 2019, em 1.943 deles havia filhos menores de idade. Em 57,8%, a guarda dos menores ficou sob responsabilidade da mulher. 
 
ANTES DOS 40
 
As Estatísticas apontaram ainda que, entre os divórcios concedidos em 1ª instância, em 16% os homens tinham idades entre 35 e 39 anos. O grupo formado por homens com idades entre 30 e 34 anos representou 15,3% e os com idades entre 40 e 44 anos corresponderam a 14,8%. 
 
LOBAS
 
Em relação às mulheres, o grupo com idade entre 35 e 39 anos também foi a maior parte: 17,7%. Assim como os homens, o segundo grupo com a maior representação foi o formado por mulheres que tinham entre 30 e 34 anos (16,1%), mas o terceiro mais representativo foi o de mulheres com idades entre 25 e 29 anos (14,4%).
 
MAIS NASCIMENTOS
 
As Estatísticas de Registro Civil também trazem informações referentes aos números de nascidos vivos. A pesquisa apontou que, no estado de Rondônia, houve uma pequena queda de 3,5% de nascidos vivos entre 2018 e 2019, quando nasceram 26.871 crianças, sendo 51,2% do sexo masculino e 48,8% do sexo feminino.
 
MÃES JOVENS
 
Outro ponto importante da pesquisa é em relação à idade das parturientes. Das 26.871 crianças nascidas em todo o estado em 2019, 26,9% tinham as mães com idades entre 20 e 24 anos, 25,8% das mães tinham idades entre 25 e 29 anos e 18,4% tinham idades entre 30 e 34 anos.
 
EXIGÊNCIA
 
Jornalista Paulo Andreoli, Rondoniaovivo, teve que enviar com antecedência seu nome, CPF e RG, para participar de um encontro na sede do Governo onde ele era convidado. 
 
CADASTRO
 
Andreoli tem mais de 20 anos de atuação no jornalismo, já esteve dezenas de vezes na governadoria, mas isso não conta. Não consigo entender a razão de tanto cuidado nesse CPA, já que praticamente todos os jornalistas da capital são conhecidos.
 
SEGURANÇA
 
E nem me venham com a conversa mole de que é para segurança do governador e sua Grei. Jornalista não é melhor que ninguém, mas receio é para pessoas desconhecidas que você não conhece a procedência, o caráter e a conduta. Mas o inconveniente não para por aí.
 
TELEFONE
 
Na recepção da Secretaria onde foi chamado, pediram ao Andreoli para entregar o celular antes de entrar no gabinete. Ilustres cidadãos que estão na condição de secretários; gravação escondida se faz quando se lida com pilantra, bandido, salafrário, vigarista, corrupto. Em uma conversa limpa, transparente, eu, tenho certeza que o Andreoli também, imaginamos que não há nada para se esconder ou gravar de forma escondida.
 
DEBUTOU
 
A 6ª Vara do Trabalho de Porto Velho, que pertence ao TRT14, que abrange Rondônia e Acre, está completando 15 anos. A jurisdição da 6ª Vara atende os municípios de Porto Velho, Candeias do Jamari e Itapuã do Oeste (RO).
 
CURIOSIDADE
 
A unidade judiciária em toda a sua história teve somente mulheres ocupando o cargo de juiz titular. A primeira foi a juíza do Trabalho Rosângela Cipriano dos Santos, seguida da juíza Isabel Carla de Mello Moura Piacentini e da juíza Luzinália de Souza Moraes. Hoje, a titular é a juíza do Trabalho Cândida Maria Ferreira Xavier.
 
AGILIDADE
 
Um detalhe curioso da 6º Vara do trabalho é o volume de serviço durante o período de pandemia. Ao contrário do que se podia imaginar, os servidores do local mantiveram suas atividades se adaptando ao o que o momento exigia.
 
DOIS ESTADOS 
 
A partir de 18/03, quando a pandemia suspendeu as atividades presenciais na Justiça do Trabalho de Rondônia e Acre, a Vara continuou com a prestação jurisdicional no ambiente telepresencial, onde realizou 741 audiências e promulgou 646 sentenças até o último dia 6, conforme dados estatísticos do e-Gestão. 
 
ACOMPANHAMENTO
 
A secretaria da Vara pode ser acessada pelo link das Secretarias Virtuais disponível no portal do Tribunal Regional do Trabalho da 14º região. As informações são da Secom do TRT14.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS