BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Prefeitura define retorno do ano letivo na Rede Municipal

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

11 de Agosto de 2020 às 08:16

Atualizada em : 11 de Agosto de 2020 às 08:18

Foto: Divulgação/Prefeitura de Porto Velho

ALUNOS DE VOLTA NA REDE MUNICIPAL
 
Prefeitura prepara retorno às aulas com distanciamento, controle da temperatura, uso de máscaras, medidas de higiene e cuidados com suspeita de contaminação. O regramento deverá ser adotado pelas escolas e profissionais da educação no âmbito do Município.
 
CONTROLAR O COVID-19
 
Segundo o secretário municipal de Educação, Márcio Félix, as medidas visam evitar que o retorno às aulas contribua para um aumento no número de casos positivos do novo coronavírus.
 
Divulgação/Prefeitura de Porto Velho
 
PONTUAIS
 
O emprego das orientações, conforme Márcio, leva em consideração a realidade local e as dificuldades enfrentadas por cada escola onde podem, caso necessário, sofrer alterações e adaptações, conforme o decorrer do controle da situação de saúde local. 
 
MEDIDAS
 
Alguns itens terão que ser seguidos para a viabilização das atividades. Entre eles se destacam:
 
As salas de aula ganharão maior espaçamento entre carteiras e haverá diminuição da quantidade de alunos
 
Não serão realizadas atividades em grupo de alunos
 
Haverá uma rotina rigorosa de escalonamento dos horários (entrada, recreação, alimentação, saída) evitando aglomerações
 
As escolas receberão sinalização de rotas e de distanciamento e marcação de lugares nos ambientes comuns.
 
 Alunos e educadores terão a temperatura aferida na entrada e, se a medição for igual ou superior a 37,5ºC será proibida a permanência no ambiente escolar.
Alunos e professores terão que usar máscara durante todo o tempo de estadia na escola e a utilização de Equipamentos de Proteção individual (EPIs) para professores e demais profissionais da Educação.
 
Também será obrigatório  lavar as mãos com água e sabão ou higienização das mãos com álcool 70% na chegada dos alunos e profissionais da educação e a repetição desse procedimento, no mínimo, uma vez a cada duas horas ao longo do dia. 
 
Nos lavatórios e pias serão disponibilizados sabonete líquido, suporte com papel toalha, lixeira com tampa com acionamento por pedal e dispensadores com álcool em gel em pontos de maior circulação
 
No papel está tudo muito bem organizado, vamos esperar e ver como será o dia a dia nas escolas. A data de reinício das aulas será definida pelos órgãos de saúde.
 
HOMEM DO TEMPO 
 
Willian Ferreira da Silva entrou em contato com a coluna para esclarecer a nomeação de uma pessoa na Câmara de Vereadores de Porto Velho com nome muito parecido ao seu. Willian diz que nunca trabalhou na Câmara e muito menos chegou a ser nomeado para qualquer tipo de assessoria.
 
HOMEM DO TEMPO 2
 
O esclarecimento de Willian é para justificar um print que circulou em redes sociais insinuando  que o Homem do Tempo estaria se beneficiando de dinheiro da Câmara para poupar vereadores de denúncias de omissão, preguiça, incompetência, conchavo.
 
HOMEM DO TEMPO 3
 
O mais incrível nesse episódio, já esclarecido pelo Willlian, é que alguns desavisados acham que a população já não conhece quem são os “puxa-saco” do prefeito e que só aparecem a cada 4 anos com  a cara de pau de sempre.
 
CÂMERAS DE VIGILÂNCIA
 
Secretário Adjunto de Segurança, delegado Hélio Gomes, informou que 07 câmeras estão em funcionamento no Espaço Alternativo. De acordo com o delegado, os equipamentos estão colocados em pontos estratégicos que possibilitam aos meios de segurança acompanhar toda a movimentação e identificação de suspeitos no local.
 
CATÓLICOS
 
A partir de hoje, terça-feira, a Arquidiocese de Porto Velho retorna gradualmente com as celebrações eucarísticas presenciais. Os templos católicos estavam com as atividades suspensas há cinco meses por conta da pandemia de COVID-19.
 
 
ROTINA
 
Vídeos e fotos espalhados em redes sociais nesta segunda-feira revelam que o governo vai ter que ”virar o disco” em relação ao hospital João Paulo II. Vários pacientes voltaram a ocupar o chão de corredores.
 
DISCURSO
 
Em todas as manifestações do Governador e do Secretário Estadual de Saúde, quando o assunto era investimentos na saúde, eles não se cansavam de falar na primeira pessoa sobre o “ fim” dos pacientes jogados no piso frio do JP II.
 
ARGUMENTO
 
De acordo com o Governo do Estado, a direção do Pronto Socorro João Paulo II tem ciência da situação e estaria trabalhando na transferência das pessoas, que seriam pacientes clínicos, para os hospitais de Base e o Santa Marcelina. 
 
LOTAÇÃO
 
Diz ainda o Governo que nas últimas semanas os atendimentos no JPII teriam aumentado, principalmente com pacientes vítimas de acidentes de trânsitos (traumas e cirurgias).
 
NINGUÉM NO CHÃO
 
No fim do ano passado, o secretário Fernando Máximo disse que o JP II não tinha mais pacientes nos corredores e caso houvesse lotação os pacientes seriam enviados para hospitais privados. 
 
FISCALIZAÇÃO
 
Uma equipe de engenheiros da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), está percorrendo os municípios do Estado para verificar a documentação e a estrutura dos prédios de segurança que atendem os rondonienses. 
 
INTERIOR
 
Em Nova Mamoré, a Unidade Integrada de Segurança recebeu  “Habite-se”, documento emitido pela prefeitura local, atestando que o imóvel foi construído seguindo as exigências da legislação municipal.
 
GARANTIA
 
Segundo a engenheira da Sesdec, Carmem Ferreira Oliveira, é uma certidão que aprova o imóvel para uso dos servidores e público em geral.  
 
EM GUAJARÁ-MIRIM
 
Em Guajará, o antigo prédio onde funcionava as instalações da Unidade Especial de Fronteira (Unesfron), que pegou fogo em 2018, foi vistoriado pelos engenheiros da Sesdec. Será decidido se haverá reforma ou demolição para construção de um novo prédio. 
 
ANÁLISE
 
A resposta será apontada pelo relatório técnico dos engenheiros da Secretaria de Segurança. O recurso para a reforma ou construção será adquirido por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJ), do Governo Federal. A Sesdec quer fazer do local a base da Operação Hórus Rondônia.
 
CRIMINALIDADE
 
A faixa de fronteira brasileira corresponde a 16.886 quilômetros, engloba 588 municípios de 11 estados da Federação e faz divisa com dez países.
 
REATIVAÇÃO
 
Para combater os crimes fronteiriços a Secretaria de Segurança Pública de Rondônia quer reativar a Unidade Especial de Fronteira (Unesfron), que servirá para combater o tráfico de drogas na região de Guajará-Mirim, que faz fronteira com a Bolívia.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS