GUSTTAVO LIMA: Fundo que administra carreira do cantor pegou R$ 320 milhões do BNDES

A One7 é um fundo de investimentos que fechou contrato milionário com Gusttavo Lima no auge da pandemia

GUSTTAVO LIMA: Fundo que administra carreira do cantor pegou R$ 320 milhões do BNDES

Foto: Divulgação

A One7, fundo de investimentos que administra a carreira do cantor sertanejo Gusttavo Lima, venceu uma concorrência para receber a bagatela de R$ 320 milhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) num fundo que, em tese, empresta dinheiro para pequenos e médios empreendedores do Brasil. A notícia foi publicada com exclusividade pelo Diário do Centro do Mundo neste final de semana.
 
A One7 é um fundo de investimentos que fechou contrato milionário com Gusttavo Lima no auge da pandemia, comprando a administração da carreira dele por R$ 200 milhões. Desde então, é ela quem cuida das negociações – embora a agenda de shows, logística e locais continue nas mãos do cantor. E ela tem parcerias pra lá de estranhas com o setor público.
 
Há cinco meses, o CEO do fundo, João Paulo Fiuza, compartilhou em seu linkedin uma comemoração. “Muito honrado com a seleção da One7 no edital do BNDES que avaliou o potencial de 73 empresas em relação ao alcance de MPMEs em busca de crédito, fortalecendo nosso propósito de impactar positivamente a vida das pessoas. Na chamada pública, One7, XP Asset e Acqio atuaram juntas na apresentação da proposta selecionada. Ao total teremos R$ 400 milhões disponíveis para novas operações”.
 
De fato, o próprio BNDES confirmou a informação, por meio de seu site, de que iria investir R$ 320 milhões em um fundo para ajudar pequenos e médios empresários. Quem vai administrar? A One7, junto com a XP Asset e a Acqio. Porém, a empresa que cuida de Gusttavo Lima, só investiu R$ 20 milhões, mas administra um total vinte vezes maior.
 
O próprio CEO explicou como faria com o dinheiro. “A partir desse edital, One7 lança seu novo produto com potencial de alcance nacional, considerando as etapas de simulação, análise de crédito e contratação em ambiente digital. Batizado ‘One7maisCrédito’, o produto oferece capital de giro, sendo uma linha de crédito que atende desde MEIs até empresas com faturamento de até R$ 300 milhões/ano”, revelou.
 
Na prática, o fundo que investiu R$ 200 milhões para cuidar da carreira de Gusttavo Lima recebeu R$ 320 milhões do governo federal para fazer empréstimos a pequenos e médios empreendedores. Chama a atenção que ela tenha bancado tanto para o sertanejo, mas apenas 5% para o fundo federal.
 
O BNDS emitiu a seguinte nota:


O BNDES esclarece que é cotista do Fundo de Crédito denominado XP MPME I FIC FIDC (“FIC FIDC XP”). Participam do fundo, como gestora a XP, e como fintechs a One7 e a Acqio, e não há outro Fundo que envolva qualquer uma dessas instituições que conte com a participação do BNDES.
 
O FIC FIDC XP tem o objetivo de  facilitar o acesso a crédito para as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs). Portanto, seus recursos não são direcionados à prestação de serviços artísticos.
 
O funcionamento de um Fundo de Crédito exige estrita observância ao seu regulamento, sendo prevista, inclusive uma auditoria de lastro, a fim de verificar se os créditos concedidos respeitaram as regras estabelecidas.
 
Cumpre destacar que a One7 também emitiu uma nota, que pode ser acessada em https://one7.com.vc/nota-de-esclarecimento/
 
 
Direito ao esquecimento

Você acha que os escândalos do Governo Bolsonaro prejudicam a pré-candidatura à reeleição?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS