TRISTEZA: Corpo que caiu de avião era de jogador da seleção do Afeganistão

Os restos mortais encontrados na aeronave militar americana após ela pousar no Qatar pertencem a Zaki Anwari, que tinha 19 anos

TRISTEZA: Corpo que caiu de avião era de jogador da seleção do Afeganistão

Foto: Divulgação

Um ex-jogador da seleção de base do Afeganistão foi identificado como um dos mortos ao tentarem se agarrar ao trem de pouso de um C-17 que decolava de Cabul na última segunda-feira, em meio à tomada da capital afegã pelo Talibã.
 
Os restos mortais encontrados na aeronave militar americana após ela pousar no Qatar pertencem a Zaki Anwari, que tinha 19 anos, de acordo com reportagem publicada no "Sun", citando a agência Ariana News, que afirma ter obtido a informação da Diretoria Geral de Educação Física e Esportes do Afeganistão.
 
 
 
Imagens do que parecem ser ao menos duas pessoas caindo de um cargueiro viralizaram desde a segunda-feira e se tornaram uma das cenas mais dramáticas do desepero de civis com o triunfo do Talibã. Uma terceira teria ficado pendurada no trem de pouso e caído em outro momento do voo. Esta pessoa seria Zaki. Restos mortais dele teriam ficado presos à fuselagem do C-17.
 
 
Na quarta-feira, passaram a circular nas redes sociais imagens feitas por afegãos agarrados à fuselagem de um cargueiro americano que partia do aeroporto internacional Hamid Karzai, com a pista tomada por civis. Quando o trem de pouso é recolhido, nenhuma parte da aeronave fica disponível para pessoas se agarrarem.
 
Na primeira entrevista sobre o caos no aeroporto de Cabul, na quarta-feira (18/8), o presidente americano disse à ABC que as forças americanas agiram rapidamente para controlar a situação. Joe Biden afirmou ter pensado "temos que obter o controle disso" ao ver as cenas.
 
"Precisamos agir mais rapidamente. Precisamos agir de forma que pudéssemos assumir o controle daquele aeroporto. E o fizemos", declarou o chefe da Casa Branca, que voltou a defender a retirada das forças americanas do Afeganistão, invadido por elas duas décadas atrás após os ataques de 11 de setembro de 2001.
 
O presidente afirmou também que tropas dos EUA permanecerão no Afeganistão até 31 de agosto, a fim de retirar todos os cidadãos americanos do país asiático.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS