PROBLEMA: Brasil é um perigo para países vizinhos após aumento de casos da Covid-19, alerta OPAS

Descontrole da pandemia e aumento das infecções em estados que fazem fronteiras com o país preocupam direção da Organização Pan-Americana da Saúde

PROBLEMA: Brasil é um perigo para países vizinhos após aumento de casos da Covid-19, alerta OPAS

Foto: Divulgação

 

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) alertou nesta terça-feira (23) sobre o "terrível" aumento da covid-19 no Brasil, que atinge também seus vizinhos Venezuela, Bolívia e Peru, e destacou o aumento das infecções no Chile, Paraguai e Uruguai.
 
 
A transmissão do vírus "continua aumentando perigosamente em todo o Brasil", declarou em coletiva de imprensa a diretora da OPAS, Carissa Etienne, considerando "crucial" que o gigante sul-americano adote medidas preventivas para conter a propagação do vírus.
 
"Infelizmente, a terrível situação do Brasil está afetando também os países vizinhos. Os casos aumentaram na Venezuela, principalmente nos estados de Bolívar e Amazonas, que fazem fronteira com o Brasil", disse.
 
"Foi registrado um aumento de casos no departamento de Pando, na Bolívia, e a ocupação de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) continua muito alta em Loreto, no Peru", acrescentou.
 
Etienne também apontou o aumento das infecções no Cone Sul, destacando a pressão sobre o sistema de saúde do Paraguai, onde a maioria dos leitos de UTI estão ocupados, e chamando a atenção para a situação "alarmante" do Uruguai, um pequeno país de 3,4 milhões de habitantes.
 
 
“O Uruguai notificou mais de 1.000 casos por dia várias vezes nas últimas semanas, o que é alarmante pelo tamanho do país".
 
Além disso, Etienne relatou um aumento constante nas infecções por covid-19 na Jamaica, Cuba, Aruba, Curaçao e Antígua e Barbuda.
 
E disse que embora os casos tenham começado a se estabilizar nos Estados Unidos, Canadá e México, mais casos foram relatados em Ontário, Canadá, e um aumento nas mortes nos estados americanos de Minnesota e West Virginia.
 
"Devemos continuar a levar a covid-19 a sério", enfatizou.
 
 
"O que acabei de descrever é uma emergência ativa de saúde pública. O vírus da covid-19 não está retrocedendo, nem a pandemia está começando a desaparecer", concluiu.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS