DADOS: Produtividade média dos Cafés do Brasil está em 30,6 sacas por hectare

Receita bruta da lavoura de café arábica foi estimada em R$ 56 bilhões e de conilon R$ 14 bilhões, totalizando R$ 70 bilhões, para o ano de 2022

DADOS: Produtividade média dos Cafés do Brasil está em 30,6 sacas por hectare

Foto: Divulgação

A produção dos Cafés do Brasil está estimada em aproximadamente 55,7 milhões de sacas de 60kg, com produtividade média de 30,6 sacas por hectare, para o ano de 2022. A safra nacional de café arábica deverá atingir 38,7 milhões de sacas, enquanto que a de café conilon está prevista em 17 milhões de sacas.
 
 
O estado de Minas Gerais é a unidade federativa com maior produção de café arábica, com safra estimada em 26,68 milhões de sacas, o que representa 69% da produção total da espécie no País. E o Espírito Santo o protagonista nacional na produção de conilon, com produção estimada em aproximadamente 11,6 milhões de sacas em 2022, volume que também configura 68% da produção brasileira da espécie.
 
 
Neste contexto, vale ressaltar que a área em produção do café arábica neste ano está estimada em 1,43 milhão de hectares, que, se comparada com a área em produção do ano passado, representa ligeiro decréscimo de 0,2%.
 
 
Com produtividade média de 27,1 sacas por hectare, o que configura um aumento de 23,6% na produtividade média da espécie se comparada a 2021, o que é justificado principalmente pelo fato de 2022 ser um ano de bienalidade positiva, característica do café arábica brasileiro que alterna um ano de produção maior com produção menor no ano seguinte.
 
 
Com relação aos cafés da espécie robusta, a área em produção foi estimada em 389 mil hectares, área 3,7% maior que a do ano passado. A produtividade média da safra do conilon brasileiro em 2022 está estimada em 43,4 sacas por hectare, número 0,4% maior do que a produtividade de 2021.
 
 
A receita bruta total dos Cafés do Brasil, com base em pesquisa realizada tendo como referência os preços médios recebidos pelos produtores entre janeiro e março de 2022, foi estimada em R$ 70,3 bilhões, valor 55% maior do que os R$ 45,15 bilhões faturados em 2021.
 
 
O Valor Bruto de Produção dos cafés da espécie arábica está estimado em R$ 56,1 bilhões, montante que corresponde a 79,6% do total calculado para 2022, e para os cafés conilon, cifra R$ 14,2 bilhões que equivale a 20,4% desse mesmo total.
 
 
Com base nos dados dessa pesquisa, se for estabelecido um ranking do faturamento bruto estimado para as cinco regiões geográficas brasileiras que produzem café, considerando as duas espécies (arábica e conilon), em ordem decrescente, constata-se que a Região Sudeste desponta em primeiro lugar com R$ 62,5 bilhões, cujo montante equivale a 89% do faturamento total previsto para 2022, seguida pela Região Nordeste que teve sua estimativa calculada em R$ 4 bilhões, a qual corresponde a 5,7%.
 
 
Dando continuidade a este ranking, em terceira posição vem a Região Norte com a receita bruta estimada em R$ 2,38 bilhões, que corresponde a 3,4%. E, na sequência, em quarto lugar, figura a Região Sul com R$ 818 milhões de potencial de arrecadação com a atividade cafeeira, o que equivale a 1,1%.
 
 
Por fim, em quinto, encontra-se a Região Centro-Oeste que tem o faturamento bruto da lavoura cafeeira estimado em R$ 566 milhões, montante que corresponde a 0,8% do total estimado para todas as lavouras dos Cafés do Brasil.
 
 
Os dados e números que permitiram realizar esta análise foram obtidos do Sumário Executivo do Café – Abril de 2022 e do Valor Bruto da Produção – VBP – Março de 2022, elaborados e divulgados mensalmente pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa, os quais passaram a ser analisados e estão disponíveis na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.
 
 
Vale ressaltar que os números da safra brasileira de café deste ano foram estimados no 1° Levantamento da Safra de Café de 2022, divulgado pela Conab em janeiro, e poderão ser ajustados nas próximas estimativas dessa Companhia, a serem divulgadas nos meses de maio, setembro e dezembro.
 
 
Assim, com base nos dados do Valor Bruto da Produção - VBP, se também for estabelecido um ranking do faturamento da cafeicultura dos cinco maiores estados brasileiros produtores de café, nota-se que Minas Gerais ocupa o primeiro lugar com R$ 39,2 bilhões, o que equivale a 55,7% do faturamento total, seguido pelo Espírito Santo com R$ 14,48 bilhões (20,5%).
 
 
Em terceiro lugar vem o estado de São Paulo com o faturamento estimado em R$ 8,33 bilhões (11,8%), em quarto a Bahia com R$ 4 bilhões (5,6%) e, por fim, Rondônia, que tem o faturamento bruto da lavoura cafeeira estimado em R$ 2,27 bilhões, montante que corresponde a 3,2% da estimativa do VBP dos Cafés do Brasil em 2022.
Direito ao esquecimento

Você concorda que os vereadores de Porto Velho continuem atuando online, mesmo com a queda nos casos de covid-19?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS