Dicas de segurança para motoristas grávidas

O uso do cinto de segurança é obrigatório não só para as mulheres grávidas, mas para todos os ocupantes do veículo

Dicas de segurança para motoristas grávidas

Foto: Divulgação

As mulheres grávidas, principalmente no início da gravidez, costumam dirigir sem preocupação nem receios, tanto carros Fiat seminovos, como carros compactos, Sedan, Hatches... Elas se sentem seguras, confortáveis e, principalmente, felizes pela nova situação e pela criança que está por vir. Mas a barriga cresce, e nos últimos meses, dirigir não é igual que ao início!

 

Toda mulher grávida tem dúvidas quanto ao jeito de dirigir quando a barriga aumenta de tamanho. Embora a gravidez não seja uma doença, sempre existe essa hesitação quanto a sentar ao volante de carros Fiat seminovos e outros modelos, ou se deixar que outra pessoa dirija ou, como outra opção, pegar um taxi ou um carro por aplicativo.

 

Consultar sempre com o ginecologista e obstetra é o ponto número um, porque só ele conhece o estado de saúde da paciente grávida e poderá autoriza-la ou não a dirigir, inclusive indicando até que mês da gravidez poderá dirigir seminovos Fiat ou qualquer outro tipo de veículo.

 

De um modo geral, as mulheres que estão grávidas têm dúvidas quanto ao uso do cinto de segurança, porque sentem medo quanto ao neném na barriga e a pressão que o cinto possa exercer sobre ele. Elas querem saber se existem contraindicações.

 

É importante destacar que os carros modernos, como os carros seminovos da Fiat, possuem equipamentos de segurança muito avançados, acessórios que podem evitar acidentes. Mesmo assim, durante os nove meses de gravidez é necessário tomar algumas precauções.

 

Usar sempre o cinto de segurança

O uso do cinto de segurança é obrigatório não só para as mulheres grávidas, mas para todos os ocupantes do veículo. Na maioria dos países o uso do cinto é lei. No entanto, se não for lei, mesmo assim, deve ser usado.

Como deve ser usado quando a barriga já está grande? O cinto que vai sobre a barriga deve colocar-se o mais baixo possível, sobre a pélvis, porque desse modo estará se evitando a força que pode exerce sobre o feto. Já o cinto diagonal deve passar por entre os seios, tendo apoio da clavícula. Desse modo, a mulher grávida poderá dirigir confortavelmente e com segurança, tanto para ela quando para o feto.

 

Reduzir os riscos de lesões fetais

Insistir com o uso do cinto de segurança é fundamental, pois só com ele, diante de qualquer acidente, as possíveis lesões fetais graves poderão ser evitadas. O cinto deve ser colocado corretamente, como indicado no ponto anterior.

Se a motorista grávida bater com o carro sem ter o cinto de segurança colocado, o impacto contra o volante colocaria em risco ao feto, pois poderia ocorrer desprendimento da placenta, por exemplo.

 

Distância de 25 centímetros em relação ao volante

O volante deve estar a 25 centímetros de distância da barriga da grávida. Isso ajudará a evitar possíveis lesões diante de um acidente. Se estiver mais perto, o contato direto entre a parte inferior do aro do volante e a barriga da grávida poderá colocar em risco ao feto.

 

Usar uma banda pélvica

Embora não seja um acessório obrigatório, usar uma banda pélvica ajuda, principalmente quando a mulher está transitando o terceiro trimestre da gravidez. Ela é colocada por baixo do ventre, permitindo mais conforto.

 

Usar roupa confortável

Isso é fundamental. A mulher grávida não deve usar nada apertado, pelo contrário, deve vestir roupa confortável e, acima de tudo, deve dirigir usando sapato sem salto ou tênis. Desse modo, poderá manobrar mais relaxada e com maior segurança.

 

Fazer paradas com frequência

O ideal é que nenhuma mulher grávida faça viagens longas. A necessidade de ir ao banheiro com frequência e a fome, são duas coisas comuns em todas as mulheres grávidas. Por isso, é fundamental parar várias vezes se a viagem for longa, para poder comer e ir ao banheiro. Mas também é muito importante para poder caminhar um pouco, ativando a circulação sanguínea e evitando o inchaço nas pernas.

 

Em que momento da gravidez é aconselhável parar de dirigir

Se a gravidez estiver ocorrendo com saúde e o obstetra permitir, não há uma data limite. Mas todos os médicos afirmam que deve existir o bom senso e, desse modo, a grávida deve deixar de dirigir quando já não se sinta mais confortável.

 

Direito ao esquecimento

MAIS DESTAQUES EMPRESARIAIS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS