Repete-se o desrespeito - Por Valdemir Caldas

Compreende-se o brado de indignação de políticos, autoridades e representantes de segmentos da sociedade civil contra o tratamento desrespeitoso e discriminatório dispensado pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, ao Estado de Rondônia, no que se refere à distribuição de vacinas para combater a Covid-19. Enquanto unidades da federação foram contempladas com grandes quantidades de doses, Rondônia (coitada!) recebeu o mínimo do mínimo. 
 
Mas essa não é a primeira vez que isso acontece e, certamente, não será a última. Não sei por que tanta surpresa. Rondônia só teve vez e voz, em Brasília, nos tempos do saudoso Coronel Jorge Teixeira de Oliveira. Teixeirão empurrava as portas dos gabinetes ministeriais, entrava, cobrava e era atendido. Desde então, o látego vem correndo solto no lombo do povo rondoniense. Repare-se o caso da construção das usinas hidrelétricas (Jirau e Santo Antônio), no Rio Madeira. Usinas já! Era o mote da campanha.
 
Pois é. Usaram nosso território, devastaram nossos recursos, criaram tensões ambientais e sociais, em troca de quê? Prometeram-nos uma tarifa mais barata e
uma energia de qualidade. Tem muita gente hoje deixando de comer para pagar a conta de luz. Criaram até uma CPI para investigar esse e outros assuntos cabeludos, porém os resultados até agora não apareceram. Pelo menos nos bolsos dos consumidores. Mas, no Brasil, é assim que as coisas funcionam. Quando não se quer apurar nada, logo se cria uma CPI. Acorda pessoal! Rondônia só é exaltada e reconhecida pelos burocratas de Brasília quando se trata de atender interesses externos.
 
Na outra ponta, temos errado feios nas nossas escolhas. Um olhar para trás mostra, com algumas exceções, que muitos dos nossos representantes dedicam mais tempo resolvendo questões pessoais, familiares e de grupos do que buscando soluções para os problemas que afetam a população. Para alguns, a condição de representantes do povo, legitimados pelo voto, ficou esquecida, prevalecendo à atuação mediana pela negociação particular. Colocar o Governo Federal contra a parede! Como? Se muitos dos que nos representam se comportam de forma envelhecida e cansada. O critério usado pelo Ministério da Saúde para a distribuição das doses das vacinas contra a Covid-19 (se é que há algum) apenas revela o pouco caso do Governo Federal para com a nossa gente.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS