BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

O recado das urnas - Por Valdemir Caldas

Por Valdemir Caldas

16 de Novembro de 2020 às 17:46

A renovação substancial da Câmara Municipal de Porto Velho, além da decepção causada a muitos dos que atualmente exercem mandato de vereador, há de deixar ensinamentos úteis a quem se interessa por politica. O observador ou candidato potencial não pode deixar de considerar os números já divulgados, dada a importância deles para a compreensão do processo democrático e, dentro dele, seus aspectos meramente eleitorais.
 
Dos 21 vereadores que compõem o Poder Legislativo Municipal, apenas oito foram reeleitos, o que significa uma taxa de renovação correspondente a 62%. Julguei que a poda seria maior, mas, fazer o quê? Coube ao eleitor, e somente a ele, a decisão, que, agora, precisa ser respeitada, principalmente por parte daquele que não lograram êxito nas urnas. Entre os eleitos, dois já passaram pela Câmara, o jornalista Everaldo Fogaça e o médico José Iraci Macário. A presença feminina também caiu de quatro para duas representantes. 
 
Estende-se, assim, das ruas para os gabinetes refrigerados, o clamor por mudanças significativas nas práticas politicas e administrativas vigentes. Se, ontem, a prisão de um ex-presidente da República, apanhado em vários delitos, serviu para mobilizar multidões, os resultados eleitorais de domingo passado confirmaram a reinvindicação, tornando-a irreversível.
 
Além disso, manifestando-se da maneira como o fizeram, os eleitores expressaram sua esperança de que o combate às mazelas sociais torne-se uma constante nas práticas politicas, independente de qual seja o escalão da República. Enquanto alguns eleitores têm aprendido e já não se deixam iludir, a muitos daqueles que desejam fazer carreira politica têm faltado discernimento e seriedade no trato da coisa pública. O primeiro, para indicar-lhes os caminhos mais propícios ao merecimento da confiança dos eleitores; o segundo, para ligá-los a compromissos fundados na intenção de resolver problemas da sociedade, e não buscar salvaguardar seus mesquinhos interesses e de apaniguados.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS