BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Sague novo

COLUNA

23 de Dezembro de 2019 às 09:11

Foto:

Saiu mais uma pesquisa para a Câmara Municipal de Porto Velho. A sondagem foi realizada pelo Instituto Brasil Dados (e publicada no jornal eletrônico Rondoniaovivo). Pelo andar da carruagem, tudo indica que o parlamento municipal passará por uma substancial renovação. De acordo com os números, dos atuais vinte e um vereadores apenas seis escapariam da degola sumária.

 

Não vi o nome do vereador Maurício Carvalho entre os preferidos pelo eleitorado. Nem por isso convém subestimá-lo. A família Carvalho já mostrou que tem peso na balança eleitoral.  Não se assuste se ele for reeleito e, de quebra, ainda emplacar seu retorno à presidência da Câmara, cargo que ocupou entre 2017-2018.

 

O vereador Luan da TV aparece no final da fila, mas acredito que ele conseguirá dar a volta por cima, considerando o excelente trabalho social que desempenha em parceria com o seu pai, deputado estadual Aécio da TV, destinando parte da verba indenizatória a obras e projetos sociais, como a construção ou reforma de escolas públicas e unidades de saúde, por meio de emendas parlamentares.

 

As outras quinze vagas seriam preenchidas pelo que se convencionou chamar de sangue novo, dentre eles, Cabo Ramalho, Nilton Souza, Ivonete Gomes, Samuel Costa, Silvia Dias. E segue a lista. Para alguns, meros desconhecidos, mas, para importantes segmentos da população, onde atuam fortemente, seus nomes estão em evidência. E não é de hoje. É possível que o advogado Valnei Rocha apareça nas próximas sondagens, apesar de ele ainda não ter decidido se disputará uma vaga para o Legislativo Municipal, porém informações dão conta de que ele teria sido convidado por caciques políticos para participar do jogo.

 

Se os números do Instituto Brasil Dados se confirmarem, além da decepção causada a muitos dos que atualmente exercem mandatos de vereador, eles deixarão ensinamentos úteis, principalmente a quem se interessa por politica. Será, assim, das ruas para as cabines indevassáveis o clamor por mudanças significativas nas práticas politicas e administrativas vigentes.

 

Se ontem era o afastamento de um presidente da República que servia para mobilizar multidões, os resultados eleitorais, se confirmados os números da pesquisa, repita-se, apenas ratificarão a reinvindicação social. Enquanto muitos eleitores já não mais se deixam iludir facilmente por discursos messiânicos e promessas levianas, aos que pretendem fazer carreira politica têm faltando sabedoria, com as devidas exceções.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS