FUSÃO: Aviação brasileiro deve ter a compra da Latam pela Azul

No relatório, os analistas concluem que a fusão entre as duas empresas é “muito provável”

FUSÃO: Aviação brasileiro deve ter a compra da Latam pela Azul

Foto: Divulgação

Um relatório do Bradesco BBI, produzido pelos analistas Victor Mizusaki e Pedro Fontanta, projetou que a Azul deve comprar a operação brasileira da Latam em até 90 dias. No relatório, os analistas concluem que a fusão entre as duas empresas é “muito provável”. A Azul tem investido em negociações para comprar a concorrente desde o início da pandemia.
 
Ao apostar na fusão das companhias, o Bradesco BBI elevou a recomendação das ações da Azul e da Latam. Além disso, afirmou que as ações da Azul devem chegar a R$ 75 em 2022, uma alta de 59% na comparação com o preço atual. Já os da Latam, devem chegar a US$ 3 (alta de 4,9%).
 
Os analistas lembraram que, em 24 de maio, a Latam Airlines Group e a Azul anunciaram o encerramento de seu acordo de codeshare para voos domésticos no Brasil. Depois deste evento, a Azul confirmou seu interesse para consolidar o mercado doméstico e a Latam Brasil é o alvo potencial de aquisição, o que vem movimentando as ações desde então.
 
Em nossa opinião, em até noventa dias, a Azul pode fazer uma proposta para adquirir as operações domésticas da Latam Airlines Brasil. Os credores da Latam podem solicitar que esta alternativa seja incorporada ao plano de reestruturação a ser apresentado nos procedimentos de recuperação judicial até 30 de junho e a ser votado até 23 de agosto”, avaliam os analistas, que veem a fusão entre as companhias como “muito provável”.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

P S Sabara - ME

Papéis Cometa LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS