RETOMADA: OMT quer liderar setor na harmonização de protocolos de viagens

As recomendações destacam a importância de basear as políticas nas atuais regulamentações internacionais de saúde e aviação

RETOMADA: OMT quer liderar setor na harmonização de protocolos de viagens

Foto: ILUSTRATIVA

 

O Organização Mundial do Turismo (OMT) reuniu novamente seu Comitê Mundial de Crise do Turismo para liderar o setor na harmonização de protocolos de viagens e saúde e na garantia de financiamento para empresas que lutam para sobreviver.
 
Todas estas soluções para os maiores desafios desta retomada das viagens internacionais foram propostas na reunião.
 
 
Os membros do Comitê, incluindo representantes políticos, organizações internacionais, bem como entidades do mundo das finanças e do setor privado, discutiram as “Recomendações do Comitê de Crise”, que se concentram em quatro áreas principais: retomar viagens internacionais, promovendo uma viagem segura em todas as fases, proporcionando liquidez às empresas de turismo e protegendo empregos, e restaurando a confiança nas viagens.
 
 
O Comitê subscreveu a proposta do passe verde digital da União Europeia como um exemplo de harmonização de protocolos que outras regiões deveriam seguir.
 
 
Também no Comitê, a OMT e a Iata anunciaram o próximo lançamento de um novo rastreador de destino. Esta ferramenta estará disponível nos sites de ambas as organizações e fornecerá informações abrangentes e atualizadas sobre as restrições e requisitos de companhias aéreas e destinos.
 
 
As recomendações do Comitê de Crise Global da OMT para o Turismo destacam a importância de basear as políticas nas atuais regulamentações internacionais de saúde e aviação, incluindo, mas não se limitando às disposições da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Autoridade de Aviação Civil Internacional (Icao), em particular sua orientação de decolagem e o trabalho de sua Força-Tarefa de Recuperação da Aviação Civil (Cart).
 
 
As recomendações também apelam à criação de corredores de saúde pública, à aplicação de soluções digitais em saúde e ao desenvolvimento de um sistema comum de “semáforos” como um quadro de gestão de risco reconhecível.
 
 
Através do Comitê de Crise Global da OMT para o Turismo, a OMT também avançou na abordagem de outro grande desafio que o turismo global enfrenta, que é a repentina paralisação do fluxo de caixa no turismo e a necessidade de apoiar negócios e proteger empregos.
 
 
Já a OCDE e o Berd proporam esforços coordenados para a apoiar empresas de turismo durante a crise atual para construir resiliência futura e alcançar maior sustentabilidade.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS