PRESSA: Turismo não pode esperar que cada pessoa seja vacinada

O retorno das viagens internacionais daria um impulso especial às pequenas e médias empresas

PRESSA: Turismo não pode esperar que cada pessoa seja vacinada

Foto: ILUSTRATIVA

 

O World Travel & Tourism Council (WTTC) voltou a defender que o teste rápido de Covid-19 no embarque em aeroportos é a chave para desbloquear as viagens internacionais, em apresentação à Global Travel Taskforce do governo do Reino Unido.
 
 
O órgão de turismo global afirma que, embora o lançamento da vacina deva ser aplaudido, o setor de viagens e turismo não pode esperar que cada membro seja vacinado para retomar suas atividades.
 
Em vez disso, o WTTC pede que o governo do Reino Unido se concentre numa combinação de vacinas, testes, passes digitais de saúde e protocolos de saúde e segurança, como o uso obrigatório de máscara facial, como forma de abrir as portas para o turismo.
 
 
A combinação de medidas, segundo o órgão, também ajudaria a salvar milhões de empregos, que dependem do setor, e a acelerar a tão necessária recuperação econômica.
 
 
O WTTC também tem defendido fortemente que o governo mude sua avaliação de risco de países inteiros para a do viajante individual de “alto risco”, para permitir mais rapidamente o retorno de uma viagem segura. O retorno das viagens internacionais daria um impulso especial às pequenas e médias empresas, que foram particularmente afetadas por representarem 80% de todas as empresas do setor.
 
 
O órgão, portanto, tem trabalhado com o governo do Reino Unido para produzir um roteiro claro no qual todo o setor de Viagens e Turismo possa trabalhar, permitindo-lhes se preparar para que possam aumentar as operações e garantir que aproveitem ao máximo a alta temporada de verão.
 
 
Não temos dúvidas de que o governo entende a importância crítica de fornecer um roteiro claro para que o setor de Viagens e Turismo encontre seu caminho de volta à operação plena e, essencialmente, à lucratividade”, disse Gloria Guevara, CEO do WTTC.
 
 
“O governo do Reino Unido deve aproveitar a distribuição de vacinas e permitir a retomada de viagens internacionais seguras por meio de um programa abrangente de testes para britânicos não vacinados e, mais importante, a tempo para a importante temporada de verão”, completou a executiva.
 
 
Na semana passada, o Relatório de Impacto Econômico (EIR) anual do WTTC revelou o impacto devastador da pandemia Covid-19 no setor global de viagens e turismo, que no ano passado sofreu uma perda de mais de US$ 4 bilhões.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS