FRONTEIRA: Argentina não descarta suspensão de voos para o Brasil

"Não sabemos se em 15 dias a epidemia terá um novo crescimento e os voos terão que ser suspensos"

FRONTEIRA: Argentina não descarta suspensão de voos para o Brasil

Foto: Divulgação

 

O governo da Argentina não descarta fechar fronteiras com o Brasil caso o cenário da pandemia de Covid-19 se agrave. Quem confirmou esta possibilidade foi a diretora Nacional de Migração da Argentina, Florencia Carignano, ao recomendar que os argentinos não viagem para cá no momento.
 
No fim de janeiro, o país já havia determinado um corte de 50% no número de frequências entre os dois países, para conter a propagação da variante brasileira do coronavírus. A Argentina no entanto, não fechou totalmente as fronteiras, possibilitando o retorno de residentes e cidadãos argentinos.
 
O posicionamento oficial do governo argentino é de que o Brasil ‘é um país a se vigiar e não descarta restrições maiores’. “Não estão reunidas condições para suspender voos para o Brasil. Não sabemos se em 15 dias a epidemia terá um novo crescimento e os voos terão que ser suspensos”, afirmou Florencia Carignano.
 
No ano passado, a Argentina manteve voos suspensos entre março e setembro. Em novembro o país anunciou a reabertura das fronteiras com o Brasil e a retomada dos voos internacionais. No entanto, as novas variantes e o aumento no número de casos levaram o país a retroceder.
 
No fim de dezembro foram suspensos voos para o Reino Unido. Já em 25 de dezembro as fronteiras terrestres foram fechadas. Por via aérea a entrada de residentes, cidadãos e estrangeiros (previamente autorizados) somente é permitida com a apresentação de um teste PCR negativo e a realização de quarentena obrigatória de 7 dias, medida que foi prorrogada até fevereiro. A última medida foi o corte de 50% no número de frequências para Brasil e Estados Unidos e de 30% para México e Europa.
 
 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS