TEM QUE SE EXPLICAR: Presidente do Hospital do Amor inclui picanha e cerveja em prestação de contas

Governo Federal já pediu a devolução de mais de 15 milhões de reais pela instituição por supostas irregularidades

O advogado Lauro Fernandes, que foi candidato a deputado estadual nas eleições deste ano pelo União Brasil, disse que o presidente do Hospital do Amor, Henrique Prata, “deixou de lado a essência da existência do Hospital do Amor para se envolver na mais baixa politicagem”.

 

As acusações de Lauro a Henrique foram feitas em um vídeo que está circulando em diversos grupos de WhatsApp e foram encaminhadas ao Rondoniaovivo.

 

Segundo Fernandes, são “graves denúncias” que também aconteceram em outros estados, no caso apresentado, em Tocantins, onde entre 2018 e 2019, os deputados aprovaram R$ 10 milhões em emendas para o Hospital do Amor de lá.

 

Henrique Prata, presidente do HA, é acusado de irregularidades na prestação de contas de instituição - Foto: Jefferson Coppola/Revista Veja

 

Ainda de acordo com o advogado, o Governo Federal já requisitou a devolução de mais de 15 milhões de reais da instituição à União, justamente por falta de prestação de contas.

 

“Como vem previsto no objeto de contrato, o hospital recebe recursos financeiros e tem obrigação nos termos da lei, de fazer a devida prestação de contas. Esse pedido foi feito por meio da portaria 335, de abril de 2020, do Ministério da Saúde. E não para por aí”, comentou ele.

 

Portaria do Ministério da Saúde que pede a devolução de R$ 15 milhões repassados ao Hospital do Amor de Rondônia

 

Conforme a gravação, a auditoria do SUS [Sistema Único de Saúde] encontrou “graves inconsistências” e pede a devolução de recursos com juros e correção monetária. Os valores são de quase R$ 3,5 milhões.

 

Lauro Fernandes diz: “A falta de prestação de contas em tempo hábil, acaba suspendendo o repasse de outros recursos financeiros. E isso é muito fácil de fazer: seria como fazer uma compra no supermercado e apresentar a nota fiscal para quem lhe deu o dinheiro”.

 

Auditoria do SUS também requisita que o HA de Rondônia devolva outros quase R$ 3,5 milhões

 

Detalhes

 

O profissional ainda fala que “ainda há várias pendências no sistema de prestação de contas da Sesau [Secretaria Estadual de Saúde]. Mesmo assim, mês a mês, a Sesau vem repassando recursos para o Hospital do Amor. O grande problema é que o senhor Prata não costuma fazer as coisas certas”.

 

Nota fiscal apresentada à Sesau mostra em destaque a compra de picanha e cerveja pelo Hospital do Amor

 

Neste momento, o advogado apresenta notas fiscais onde foram compradas picanha e cerveja, supostamente com dinheiro público repassado à instituição, que trata pessoas com câncer.

 

“Pasmem, até mesmo a cervejinha e a picanha vieram na prestação de contas encaminhada para a Sesau. Dessa forma vocês podem constatar que o senhor Prata não faz o dever de casa e usa de politicagem barata para desequilibrar as eleições em favor justamente do candidato que ele apoia”, protestou Fernandes.

 

Outra nota fiscal apresentada ainda mostra a compra de carvão, novamente cerveja, coração de frango e costela supostamente com dinheiro público

 

Até o momento, o Hospital do Amor nem seu presidente Henrique Prata se pronunciaram sobre as acusações.

 

Caso o HA, Prata ou outro órgão público queiram se pronunciar sobre os problemas envolvendo as supostas irregularidades nas prestações de contas, o Rondoniaovivo garante o espaço para os esclarecimentos necessários.

 

O Hospital do Amor da Amazônia, emitiu uma nota de esclarecimento sobre o caso. 

 

Veja a nota na integra:

 

Direito ao esquecimento

Qual você acha que será o resultado do jogo entre Brasil e Suíça nesta segunda-feira (28)?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS