CONFUSÃO: ‘Prefeitura preferiu beneficiar 200 comissionados no lugar de 4 mil servidores’, diz vereadora

Ellis Regina afirmou que Executivo manteve reajuste para nomeações e revogou tabela do grupo geral

CONFUSÃO: ‘Prefeitura preferiu beneficiar 200 comissionados no lugar de 4 mil servidores’, diz vereadora

Foto: Hildon Chaves não aceitou sugestões de vereadora e manteve aumento do seu salário, dos secretários e criação de novos 198 cargos comissionados/Divulgação

Erro de digitação. Foi o que a Prefeitura de Porto Velho alegou à Câmara de Vereadores para revogar a Lei Complementar 896/2022, que concedia aumento na tabela salarial do grupo geral dos servidores municipais efetivos. O envio do pedido aconteceu na segunda-feira (02).
 
Quinze dias depois da aprovação do reajuste por unanimidade, que aconteceu em 18 de abril, a prefeitura analisou a elevação e apontou que cerca de 600 servidores iriam receber um aumento de 54%.
 
De acordo com o Executivo, isso geraria grande impacto nos cofres públicos do município, ultrapassando até o limite de gastos com pessoal previsto em lei, o que resultou no pedido para cancelar a tabela.
 
Em sessão extraordinária realizada nesta terça-feira (03), até com a presença da Polícia Militar para controlar os servidores mais exaltados que lotaram o plenário da Casa de Leis municipal, o cancelamento da tabela salarial foi aprovado por 20 votos favoráveis e uma ausência.
 
Servidores públicos municipais efetivos lotaram plenário da Câmara; Até a PM foi ao local - Foto: João Vítor Muniz/Rondoniaovivo
 
Segundo a vereadora e presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindeprof), Ellis Regina (Podemos), a prefeitura preferiu manter o reajuste para os secretários municipais e a criação de 198 novos cargos comissionados em detrimento de mais de 4 mil efetivos. 
 
“Ninguém soube explicar esse suposto erro. Fiz a sugestão de cancelamento do reajuste e da criação dos novos comissionados, mas eles não quiseram. Preferiram beneficiar 200 comissionados no lugar de quase 5 mil servidores estatutários. O impacto anual do aumento dos salários dos nomeados é de 17 milhões de reais. Cobriria com folga o reajuste dos efetivos”, lamentou Ellis Regina.
 
 Ellis Regina mobilizou manifestações, negociou com a prefeitura, mas 20 colegas preferiram votar com Hildon Chaves - Foto: João Vítor Muniz/Rondoniaovivo
 
Ainda segundo a parlamentar, haverá uma grande movimentação por parte dos servidores públicos municipais efetivos com abaixo-assinados e assembleia geral na sede do Sindeprof, na próxima segunda-feira (9), às 15 horas.
 
“Os servidores vão se mobilizar para revogarem as duas medidas aprovadas, que é o aumento do salário dos secretários e a criação desses novos 198 cargos comissionados. Também devem se reunir no sindicato para planejar as novas ações contra essas propostas”, destacou ela.
Direito ao esquecimento

Em qual desses quatro pré-candidatos você votaria se as eleições fossem hoje?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS