BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ENFRENTAMENTO A PANDEMIA: Confúcio Moura diz que espera do Senado para 2021 um trabalho proativo

Sua expectativa também é para que o Congresso seja proativo no enfretamento da pandemia

ASSESSORIA

02 de Fevereiro de 2021 às 15:07

Foto: Divulgação

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) disse nesta terça-feira (02), no início dos trabalhos legislativos de 2021, que gostaria que o Senado Federal seja mais independente, autônomo e com uma posição mais prospectiva para as grandes causas nacionais. Sua expectativa também é para que o Congresso seja proativo no enfretamento da pandemia.
 
O parlamentar recomenda que o Senado faça uma análise da situação da miséria brasileira sobre a necessidade da prorrogação do auxílio emergencial e afirma a necessidade dos ajustes das contas públicas. “Então, a perspectiva é de votação das reformas estruturantes do Brasil, sem isso não vai valer nada””, asseverou.
 
A respeito do início do calendário de vacinação, sua importância e os reflexos da economia brasileira para este ano, o senador que presidiu a comissão mista do Congresso Nacional de enfrentamento da pandemia em 2020, enfatizou que o calendário de vacinação é importante para imprimir no empresariado uma confiança para a atração de investimentos.
 
Confúcio Moura falou que a vacinação deve ser acelerada, e que o País deve dispor de recursos para comprar imunizantes para que neste ano se possa vacinar ao menos oitenta por cento da população brasileira. Para ele, somente dessa maneira será possível ter uma retomada do crescimento econômico com maior vigor e pujança.
 
 O parlamentar espera que o Senado seja protagonista de um novo momento nacional. Segundo ele, chegou a hora de o Senado mostrar a cara sobre a educação brasileira, que já era ruim, e piorou com a pandemia.  “Há uma inércia nacional sobre a educação. Nós temos senadores brilhantes na área da educação que realmente devem ser ouvidos para poder tocar essa reviravolta positiva do Brasil. Chega de ser um dos últimos países na classificação internacional de avaliação de desempenho da educação”, pontuou.        
 
      
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS