BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ATIVIDADE ESSENCIAL: Jhony Paixão apoia a abertura de igrejas e templos

Deputado destacou que os locais deverão seguir as recomendações sanitárias e de distanciamento social.

ASSESSORIA

20 de Maio de 2020 às 10:22

Atualizada em : 20 de Maio de 2020 às 14:42

Foto: Divulgação

 

Foi aprovado em primeira votação durante a Sessão Ordinária na tarde da última terça-feira (19), na Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (ALE-RO), o Projeto de Lei 493|2020 que estabelece a abertura de igrejas e  templos como atividade essencial enquanto durar a pandemia do COVID-19 no Estado.

 

O Projeto recomenda que as igrejas e templos tenham suas portas abertas, porém respeitando as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Sendo assim, não é permitido a aglomeração de pessoas, como por exemplo, a realização de cultos ou missas. A ideia, é que seja dada a oportunidade aos fiéis ou seguidores um momento de oração e meditação em seus templos sagrados.

 

O deputado Cabo Jhony Paixão (Republicanos), votou a favor do projeto, pois considera a atividade religiosa importante para o equilíbrio espiritual da população. “Estamos passando por um momento delicado. Creio que o apoio espiritual é imprescindível. A igreja sempre foi um braço forte para auxiliar as pessoas. Creio que tomando todos os cuidados, eu estaria mais protegido do vírus indo à igreja que frequentando um supermercado, onde há mais pessoas circulando. Parabenizo o Deputado Pastor Alex Silva (Republicanos) pelo excelente projeto”, disse Jhony, que faz parte da comunidade cristã do município de Ji-Paraná desde a infância.

 

A matéria foi aprovada pela maioria da casa, pois os parlamentares têm o entendimento que as igrejas realizam um trabalho fundamental para a sociedade. “Agradeço o apoio aos nobres colegas deputados na aprovação da matéria, pois as igrejas muitas vezes é a última esperança que as pessoas têm. O projeto recomenda a abertura, mas respeitando os decretos e autoridades”, explicou o autor do Projeto, Pastor Alex Silva.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS